quarta-feira, 10 de abril de 2013

BRT é adotado em três cidades asiáticas

09/04/2013 - The City

Uma cidade do Paquistão e duas da China adotaram recentemente o sistema de corredores exclusivos de ônibus

Um cenário muito comum presente em cidades que cresceram de forma desordenada ao longo dos anos é a ausência de um transporte público eficiente que norteia o seu desenvolvimento. Motivados por essa falta de qualidade, os usuários tendem a migrar para o transporte particular em busca de um maior conforto e satisfação. Isso é o que vivemos hoje no Brasil e o que acontece em muitos outros países em desenvolvimento e com grande concentração populacional.

Visando reverter este quadro e qualificar o seu transporte coletivo, Lahore, segunda maior cidade do Paquistão com 10 milhões de habitantes, inaugurou o primeiro BRT do país em fevereiro. O sistema, que conta com 27 km de vias segregadas, sendo 8,5 km elevados (no mesmo estilo do Expresso Tiradentes/SP), tem a previsão de transportar, inicialmente, entre 20 a 40 mil passageiros por dia. Entretanto, a expectativa da agência de transportes da cidade é de que este número suba e, rapidamente, atinja cerca de 120 mil pax/dia.

A concepção do projeto, que iniciou em 2011, foi marcada pela forte colaboração existente entre os técnicos do Paquistão e da Turquia, onde o primeiro BRT, localizado em Istambul, foi inaugurado em 2007. Outras cidades que recentemente também aderiram ao BRT foram Lianyugang e Yinchuan, ambas na China.

Lianyungang. (Foto: ITDP)

BRTData.org
Saiba mais sobre esses sistemas no site BRTdata.org, um banco de dados que abrange informações sobre sistemas Bus Rapid Transit e corredores de ônibus do mundo todo.

Lançado há um ano, o site foi desenvolvido a partir de uma parceria entre quatro organizações globais: o Centro de Excelência BRT – Across Latitudes and Cultures (ALC-BRT CoE); a EMBARQ, o centro de transporte sustentável do WRI; a Associação Latino-Americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) e a Agência Internacional de Energia (IEA).

Nenhum comentário:

Postar um comentário