quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Novo TAV chinês bate recorde de velocidade


29/09/2010 - R7

Um trem CRH380A atingiu a velocidade máxima de 426,6 km/h durante um trajeto entre Xangai e Hangzhou, capita da Província de Zhejiang, e configurou o novo recorde mundial na categoria, informou a agência de notícias chinesa Xinhua.

A composição superou as expectativas, já que ela foi construída para alcançar, no máximo, 300 km/h.

O trajeto tem 202 km de extensão e normalmente é feito em duas horas por uma locomotiva convencional, mas o trem bala conseguiu completar o percurso em apenas 40 minutos, também de acordo com a Xinhua.

Mais de 80 milhões de passageiros devem utilizar a linha a cada ano, estimou a agência chinesa.

Viajar de Moscou a Côte d'Azur em um trem de luxo


Postado por Amantes da Ferrovia em 30 setembro 2010 às 11:59
blog de Amantes da Ferrovia



Um trem de luxo começou a fazer o trajeto entre Moscou e Nice, uma ótima opção de passeio turístico para quem quer fazer uma viagem rápida e romântica - e para quem tem tempo e dinheiro para viver essa experiência. O comboio da Russian Railways parte todas as quintas-feiras à tarde da estação Belorussky, e chega à Riviera Francesa após 53 horas, passando por Varsóvia e Viena.

Mikhail Akulov, vice-presidente do grupo que criou a linha Moscou - Côte d’Azur, disse: “Esta iniciativa é muito positiva para nós, e marca uma nova etapa de nossa parceria com as ferrovias francesas.”

Para embarcar nessa luxuosa e romântica viagem é preciso desembolsar entre 306 e 1.200 euros. Música ao vivo é um dos luxos que podem ser desfrutados nos vagões requintados da Russian Railways.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Speedelia, o novo AGV da Alstom

 
23/09/2010 - Revista Ferroviária
Clique para ampliar
O novo Pendolino da Alstom, com inclinação ativa de 8 graus
RF-Berlim - “Nós acharíamos melhor com truques articulados, mas se o cliente quer seu trem com truques convencionais, vamos fazer o quê?” A pergunta, feita a si mesmo, é do gerente de Vendas e Marketing da Alstom Transport, Fernando Sunyer Maclennan. A pedido da Trenitalia, a Alstom vai fabricar 50 unidades de oito carros da mais nova versão do AGV, chamada Speedelia, capaz de transportar 600 passageiros a 350 km/h, apresentada ainda em maquete durante a InnoTrans, que se realiza esta semana em Berlim.

O truque articulado, colocado entre dois carros -- característica tanto do AGV como do seu predecessor TGV -- tem a vantagem principal, segundo Maclenna, de dar maior segurança, conservando o alinhamento do trem em caso de descarrilamento. Além disso, diz ele, proporciona mais conforto, uma vez que fica situado entre os carros, transmitindo menos vibração e ruído aos passageiros sentados na cabina; e diminui o número de truques por trem, reduzindo o custo.  Entretanto – e é aí que a coisa pega – menos truques significam menos eixos e, portanto, peso maior exercido sobre a via.

Um AGV (como um Velaro Siemens, que também tem truques articulados) pesa 17 toneladas por eixo. Maclenna não soube dizer qual será o peso por eixo do Speedelia, mas sabe-se que um Shikansen série 700, o mais novo modelo japonês, que tem dois truques por carro, pesa 10,9 toneladas por eixo, uma diferença apreciável e que influencia o custo da via e das obras de arte.  Ele recusa a comparação: “o sistema japonês é completamente diferente e não pode ser cotejado com os sistemas europeus”. Entretanto, o certo é que a Trenitalia preferiu os dois truques por carro e que a Alstom vai fabricá-los. 50 trens de alta velocidade, com 400 carros, não são uma encomenda desprezível.

 Train-tram
Outro lançamento de material rodante da Alstom, também em maquete,  apresentado na InnoTrans foi o Citadis Dualis, um VLT capaz de operar também como trem regional, para distâncias até 100 km, capaz de desenvolver 100 km/h.

“É um VLT Citadis com truques reforçados, toilete a bordo, sinalização e frenagem de trem, capaz de operar dentro das cidades e ao mesmo tempo de fazer ligações com cidades próximas. Não chega a ter o conforto e a velocidade de um trem interurbano, mas é definitivamente mais do que um veículo urbano. Chamamos de train-tram (trem-bonde)”.

A Alstom parece ter grandes expectativas em relação a este equipamento. Na França, as cidades de Nantes e Lion já encomendaram 200 unidades. Mas é no exterior que a empresa espera colher os maiores resultados. Segundo o presidente da Alstom Transport, Philippe Mellier, na entrevista coletiva concedida ontem, “a Alstom deixou de ser um simples player internacional para se transformar num player multi-geográfico, cobrindo todos os aspectos da indústria ferroviária”. Atualmente, a Alstom obtem 80 % do seu faturamento fora da França. Ele mencionou as Américas, Rússia, Índia, Austrália, Marrocos, Argélia e Arábia Saudita. A China “é mais uma oportunidade do que uma ameaça”.  Só criticou o Japão, “onde 99 % do mercado é atendido por fornecedores locais. Tal situação não deveria mais existir”.

Na área externa, a Alstom mostrou o novo Pendolino ETR-610, fabricado sob encomenda da SBB suíça, a locomotiva Prima II e o trem regional Coradia Continental.

Sky Train começa a operar em Miami


23/09/2010  - Revista Ferroviária


O Sky Train do Aeroporto Internacional de Miami, nos Estados Unidos, começa a operar nesta semana, conectando extremos de quatro áreas principais do Terminal Norte, em menos de cinco minutos.

As quatro estações do trem e os 52 portões que o Sky Train conecta foram construídos pela Odebrecht, responsável por obras de expansão do aeroporto, resultado de um investimento de US$ 2,85 bilhões.

Com trens, tecnologia e sistema operado pela Sumitomo Corporation of America e da Mitsubishi Heavy Industries, o Sky Train tem capacidade para transportar até 9 mil pessoas por hora e deve reduzir o tempo de caminhada em até 70% para passageiros com conexões nacionais e 34% para os viajantes internacionais.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

AutoTram: uma mistura não poluente de bonde com ônibus


Pesquisadores alemães apresentam novo conceito de transporte público, como parte de um projeto de pesquisa que incentiva a utilização de veículos movidos à energia elétrica.

Por Daniele Starck em 20/9/2010



Pesquisadores do Instituto Fraunhofer, na Alemanha, são os responsáveis por um novo conceito de transporte que mistura o velho bonde com ônibus que vemos nas ruas de nossa cidade.
Dispensando trilhos para se movimentar e fios elétricos, o veículo roda com pneus de borracha, sobre uma linha branca pintada no asfalto. O sistema de energia do AutoTram ainda não foi devidamente explicado, mas é capaz de armazenar e liberar grandes quantidades de carga elétrica.
Desenvolvido para o transporte público, o AutoTram tem como função rodar o áximo de tempo possível e, por esta razão, não é possível deixá-lo parado por muito tempo na garagem para recarregar sua bateria.
Reprodução: Inovação Tecnológica
Para isso, a cada três ou quatro estações de ônibus existe um ponto de recarga de energia, com tensão de 700 volts e correntes de até 1000 amperes. O tempo estimado para esta carga seria de até 30 segundos, o que é impressionante.
Para isso, o autobonde tem um supercapacitor que armazena a energia e, posteriormente, passa para a bateria e, em seguida, para o motor. Também fazem parte deste projeto de pesquisa veículos híbridos e movidos a hidrogênio.

http://www.baixaki.com.br/info/5419-autotram-uma-mistura-nao-poluente-de-bonde-com-onibus.htm 

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Ferrovias de alta velocidade chinesas atingem 5 mil km


30/08/2010 - CRI/Agência Xinhua


A China completará a construção de 5 mil quilômetros de linhas ferroviárias de alta velocidade no sul do país até o ano de 2012, a fim de acelerar sua integração econômica com as cidades economicamente prósperas de Hong Kong e Macau, de acordo com o vice-ministro chinês das Ferrovias, Liu Dongfu.
As linhas ferroviárias, que serão no delta do rio das Pérolas, abrangendo oito províncias e uma região autônoma da parte continental, apresentarão cerca de 40% do total do país nos próximos três anos.
Outros 5 mil quilômetros serão concluídos na região entre 2012 e 2015, assinalou Liu no VI Fórum Regional de Cooperação e Desenvolvimento do Delta do Rio das Pérolas, realizado em Fuzhou, capital da Província de Fujian, sudeste do país.
Liu afirmou que a rede ferroviária desempenha um papel importante no impulso econômico da região. O sistema ferroviário transportou em 2009 um total de 386 milhões de passageiros e 521 milhões de toneladas de produtos, apresentando respectivamente altas de 28,7% e 7,4% em relação à quantidade registrada em 2004.
O vice-ministro assinalou que uma vez que os trens de alta velocidade sejam postos em serviço, o transporte ferroviário se tornará mais rápido, mais seguro e mais cômodo.
A China investiu muito no sistema ferroviário para atender a demanda da crescente quantidade de passageiros. As autoridades prometem reduzir o tempo de viagens entre as capitais de quaisquer duas províncias vizinhas em menos de duas horas.