segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Trem de alta velocidade ganha mercado na Espanha

26/12/2011 - Panrotas

O trem rápido espanhol, conhecido como AVE, tem conquistado mercado naquele país. A linha Madri-Málaga, que une a capital espanhola a um dos destinos turísticos mais populares do sul da Espanha, em Andaluzia, tem 72% de mercado em relação ao avião. O trem rápido é uma opção de transporte entre as duas cidades há quatro anos, período no qual o trem foi conquistando, ano a ano, market-share em relação aos aviões. Nesses quatro anos, 7,6 milhões de passageiros viajaram no trem, segundo a Renfe, operadora do serviço. Este ano deve ser concluído com o transporte de 1,79 milhão de usuários, número semelhante ao do ano passado, totalizando média de cinco mil passageiros diários.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Londres testa novo design do tradicional ônibus de dois andares

16/12/2011 - G1

Nova versão deve começar a circular em 20 de fevereiro. Double-decker agora vem para combustíveis híbridos.

Protótipo de ônibus de dois andares com novo design é testado nesta sexta-feira (16) em Londres.

O prefeito Boris Johnson vistoria a nova versão do tradicional double-decker. Com tecnologia de combustíveis híbridos, eles devem entrar em funcionamento em 20 de fevereiro, servindo à linha 38, entre Victoria Station e Hackney.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Marrocos terá Trem Bala

04/10/2011 -

Marrocos vai se tornar o primeiro país africano e do mundo árabe a ter um sistema de transporte com este modelo tecnológico.

O rei Mohammed VI e o presidente francês Nicolas Sarkosy fizeram o lançamento na sexta (30 de outubro), da obra que vai ligar Tanger a Casablanca, com custo programado de 1,8 bilhão de euros.  A França é a principal financiadora internacional. O LGV vai unir a principal cidade portuária do Marrocos, no Mediterrâneo, com o maior pólo econômico do pais.

Inicialmente, o projeto era de uma nova linha ferroviária de 200 km que chegaria até Kenitra, perto da capital Rabat.  Uma linha já existente entre Kenitra e Casablanca será reformada para receber os novos trens. O inicio das operações do trem bala marroquinho está previsto para dezembro de 2015. Reduzirá o tempo de viagem entre Tanger e Rabat de 3h45 para 2h20. Tanger e Casablanca passará de 4h45 para 2h10.
 
O tráfego de passageiros entre estas localidades cresceu 70% nos últimos dez anos. Com o trem de alta velocidade, o Marrocos vai se tornar o primeiro país africano e do mundo árabe a ter um sistema de transporte com este modelo tecnológico.

Fonte: Brasil Turis
 

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

En marcha la ampliación de la línea H del metro de Buenos Aires

03/10/2011 - Via Libre

Se ha seleccionado a un consorcio liderado por Techint para construir dos extensiones y seis nuevas estaciones

El gobierno de la ciudad de Buenos Aires ha seleccionado un consorcio encabezado por Techint para la construcción de dos extensiones de la línea H del metro, incluidas seis nuevas estaciones.
 
La línea H se ampliará hacia el norte y el sur.

(03/10/2011) La oferta ganadora se eleva a casi cuatrocientos millones de euros. La línea H se extenderá hacia el norte, desde Corrientes a Plaza Francia, con estaciones intermedias en Córdoba, Santa Fe y Las Heras. La ampliación sur partiría de Hospitales y daría cobertura a nuevas estaciones en Pompeya y Sáenz. Las obras se concluirían a mediados de 2015.

A petición de los ofertantes, el gobierno de la ciudad había aplazado a finales de 2011 la fecha tope para presentar la oferta de suministro de 102 nuevos coches para la línea H, incluida la financiación. Además de Alstom, Bombardier y CAF, se ha preseleccionado a las empresas chinas Citic y CFR. Este contrato asciende a algo más de 146 millones de euros.

Parte del presupuesto para el material rodante de la línea H se ha utilizado para adquirir veinticuatro coches de la serie 5000 del metro de Madrid, con un coste de 700.000 euros por vehículo. Pendiente aún la firma del contrato, se prevé que los coches lleguen a Buenos Aires a finales de año para circular en la línea B a Villa Urquiza.

domingo, 25 de setembro de 2011

Madrid, la segunda ciudad europea con accesos de metro y tren al aeropuerto

23/09/2011 - Revista Via Libre

Hoy ha comenzado el servicio comercial al aeropuerto de Barajas en Cercanías • Último acto institucional del ministro de Fomento

El ministro de Fomento, José Blanco, acompañado de la presidenta de la Comunidad de Madrid, Esperanza Aguirre, y del alcalde de la ciudad, Alberto Ruiz-Gallardón, inauguró en la tarde de ayer el nuevo acceso ferroviario al aeropuerto de Madrid-Barajas. Blanco, Aguirre y Ruiz-Gallardón han realizado en tren el trayecto entre la estación de Nuevos Ministerios y la nueva de Aeropuerto-T-4.

Tras un recorrido inaugural desde la estación de Nuevos Ministerio, se celebró en la tarde de ayer un acto institucional en el que tanto las intervenciones del alcalde de Madrid como de la presidenta de la Comunidad estuvieron trufadas de felicitaciones al Ministerio y a la propia ciudad de Madrid por la llegada de las cercanías a la Terminal 4 del aeropuerto madrileño. (Ver video) .

Esperanza Aguirre, en sintonía con el ministro, aprovechó para recordar que Barajas es, junto al aeropuerto londinense de Heathrow, el único aeropuerto europeo que tiene acceso a través de metro y ferrocarril de cercanías. La presidenta del Gobierno Regional en su intervención pidió la continuidad de la colaboración entre la Comunidad y el Ministerio para seguir con el resto de las infraestructuras pendientes."Esto quiere decir que habrá que seleccionarlas con prudencia", puntualizó refiriéndose a la actual situación económica.

Finalmente, la intervención del ministro se centró en las actuaciones de su Ministerio en esta legislatura en Madrid: la puesta en servicio de la estación de cercanías de Sol en 2009, de la línea de alta velocidad Madrid-Levante en 2010 y de la remodelación de la estación de Atocha, también en 2010. Finalmente Blanco agradeció, en lo que anunció como "su último acto institucional en esta legislatura", "este clima de integración y entendimiento que espero se siga manteniendo, más allá de las diferencias políticas.

 


 
 La línea y el servicio

El nuevo acceso de 8,8 kilómetros de longitud, cuya ejecución ha supuesto de 218,31 millones de euros,  conecta el centro de Madrid con el aeropuerto de Barajas, permitiendo  acceder a la Terminal T-4 mediante una nueva línea de Cercanías C-1  que unirá las estaciones de Príncipe Pío y Aeropuerto T-4, vía Atocha y  Recoletos.

El servicio se presta a partir de hoy con trenes Civia cada treinta minutos entre Príncipe Pío y la T-4. El servicio comenzó a las 5.15  horas, destino aeropuerto, y a las 5.59 horas en sentido contrario. El  último tren de Príncipe Pío saldrá a las 23.32 horas y el último servicio  desde el aeropuerto a las 00.15 horas.  Los viajeros podrán acceder a la nueva estación de Cercanías de la Terminal 4 de Barajas en 38 minutos desde Príncipe Pío; veinticinco minutos si se viaja desde Atocha; dieciocho si se accede desde Nuevos  Ministerios; y once desde la estación de Chamartín. 

Además, esta actuación supone un paso definitivo para la integración  del Aeropuerto de Barajas en la Red de Alta Velocidad. El sistema de  vía implantado en los túneles está dotado con tres carriles para permitir  la circulación por la misma vía tanto de trenes de Cercanías, con ancho  ibérico, como de Alta Velocidad, con ancho internacional, lo que  permitirá, en un futuro próximo, la llegada del AVE al Aeropuerto. 

Conexión con otros trenes 

La C-1 conectará con los trenes de Alta Velocidad, Larga Distancia y Media Distancia de Renfe en las estaciones de Atocha y Chamartín, por lo que permitirá a los viajeros que lleguen a la ciudad en avión utilizar este nuevo servicio de Cercanías para conectar con otros destinos de tren y viceversa.

La nueva estación aeropuerto T-4, que pasa a ser la número 101 de la red de Cercanías de Madrid, cuenta con modernas instalaciones, controles de acceso más anchos de lo habitual para permitir el paso de maletas y máquinas de venta de billetes de todos los productos de Renfe. La información también se facilitará en inglés.

Características de la actuación

Las obras del acceso ferroviario al aeropuerto de Barajas se han dividido en las siguientes actuaciones: 

1. Un primer tramo de cuadruplicación de la doble vía de contorno de Hortaleza con una longitud aproximada de 4,1 kilómetros, que va desde la cabecera norte de la estación de Chamartín hasta el cruce con la M-40. En este tramo, se construyó la estación de Fuente de la Mora, inaugurada en marzo de 2011.

2. Un segundo tramo consistente en una doble vía, con 4,7 kilómetros de longitud, de nuevo trazado totalmente soterrado.
En este tramo, destaca la ejecución de la estación de Valdebebas, que prestará servicio al nuevo desarrollo urbanístico, a la ampliación de los recintos feriales Juan Carlos I (Ifema), a la Ciudad Deportiva del Real Madrid y a la futura Ciudad de la Justicia.

El tramo soterrado está equipado con:

• Siete pozos de ventilación y salida de emergencia.

• Dos rampas de acceso de vehículos ligeros y pesados.

• Acceso al túnel mediante ascensor para ambulancias en las estaciones subterráneas.

• Vía en placa sobre plano único para facilitar la evacuación.

• Cable de detección de incendios.

• Telefonía móvil, incluso en el tramo subterráneo.

• Doble vía mixta, con tres raíles que permiten la circulación en ancho ibérico, cercanías, e internacional, AVE.

La nueva línea finaliza en la estación de Aeropuerto T-4.

Este plano muestra el nuevo mapa de cercanías de Madrid -con la nueva línea C-1- y el vigente hasta el día de ayer.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Túnel ferroviário vai ligar Sibéria e Alasca

12/09/2011 - Revista ferroviária

O governo russo aprovou o projeto para a construção de uma linha de alta velocidade para carga entre a Rússia, região da Sibéria, e o Alasca. Ao custo de US$100 bilhões, a ferrovia irá cortar o Estreito de Bering por um túnel subaquático ligando as cidades de Uelen, no extremo leste da Rússia, a Nome, no Alasca.

Apresentado pela primeira vez em 2007, o projeto prevê a construção de uma ferrovia de 103 km de extensão - o dobro da distância do Eurotúnel que liga Reino Unido à França. O objetivo do governo russo é facilitar o transporte de petróleo e gás natural entre os dois países.

A Rússia é atualmente a maior exportadora de gás natural do mundo e os Estados Unidos, o terceiro maior importador da commodity, de acordo com dados da IEA (International Energy Agency). Além disso, o túnel proposto vai ter a capacidade de sustentar cabos de fibra ótica que permitirão o fluxo de comunicação e energia.

Autoridades russas afirmam que o túnel poderá ficar pronto em 10 anos e os custos da construção serão pagos pelos ganhos com a carga transportada pela via – cerca de 100 milhões de toneladas por ano, de acordo com o governo do país.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

BRT: oito anos de sucesso em LA
TER, 16 DE AGOSTO DE 2011 09:59 ESCRITO POR REDAÇÃO WEBTRANSPO / FOTO: DIVULGAÇÃO 0 COMENTÁRIOS

Sistema bateu meta de passageiros rapidamente

Sistema obteve seis milhões de viagens em primeiro ano de implantação.
Os moradores da cidade americana de Los Angeles celebram em 2011 o oitavo ano da implantação do BRT (Bus Rapid Transit). Dentre os motivos para comemoração estão a maior fluidez do trânsito e o menor nível de poluição. A adoção do sistema foi um sucesso local tão expressivo, que a meta de passageiros para 2020 foi alcançada 14 anos antes, mais precisamente em 2006.

O projeto de instalação do novo sistema começou em 2003 devido à intenção da prefeitura local em melhorar o transporte coletivo oferecido na cidade. Para que isso acontecesse, as autoridades locais visaram desenvolver um modelo em que os ônibus complementassem as linhas metroviárias do munícipio, por esta razão que a interligação de ônibus com os trens atua sob a marca de metrô.

Já no primeiro ano, o projeto obteve resultados positivos, com seis milhões de viagens efetuadas e um terço dos passageiros deixando os carros em casa para usar o transporte coletivo. Dois anos depois de sua implantação, o sistema ganhou uma linha exclusiva no Vale San Fernando, com 23 quilômetros de extensão e 14 paradas, neste trecho as passagens são compradas antes do embarque para melhorar a fluidez do serviço.

Além de Los Angeles, cidades como Bogotá, na Colômbia; Santiago do Chile e Johannesburgo, na África do Sul, implantaram o BRT para melhorar a mobilidade urbana local. A vantagem da opção pelo sistema é seu baixo custo em relação a outros e a rapidez por se tratar de um transporte sobre rodas.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

20/07/2011 - 19h57
Retorno do Atlantis à Terra será transmitido nesta quinta
PUBLICIDADE
 
DE SÃO PAULO

O ônibus espacial Atlantis iniciou seu retorno à Terra e deve pousar na Flórida às 6h56 (horário de Brasília) de quinta-feira, encerrando a era dos ônibus espaciais e deixando os EUA, por tempo indeterminado, sem meios próprios de acesso ao espaço.

A volta será transmitida pela Folha.com amanhã (21).

Veja o especial sobre o Atlantis
Veja fotos do lançamento

Nos últimos momentos da missão, os tripulantes do Atlantis aproveitaram para obter imagens panorâmicas da estação espacial e examinaram o escudo térmico da barriga da nave, elemento crucial para um retorno seguro.

"Vamos sentir falta de vocês, pessoal. Vão com Deus", disse na terça-feira (19) Ronald Garan, engenheiro de voo da ISS (Estação Espacial Internacional), ao se despedir da tripulação do Atlantis, último ônibus espacial a se acoplar na estação, e o último a voar.

A equipe também deixou uma bandeira americana na ISS. "A jornada dessa bandeira continuará, talvez num destino lunar, talvez em Marte", declarou o chefe da missão, comandante Chris Ferguson.

Divulgação/Nasa


A astronauta Sandy Magnus em janela panorâmica da ISS; retorno do Atlantis está marcada para 6h56

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Alan García inaugura 1ª linha do metrô iniciada há 25 anos no Peru

11/07/2011 - Terra


O presidente Alan García inaugura junto com ministros parte da linha 1 do metrô de Lima

O presidente do Peru, Alan García, inaugurou nesta segunda-feira parte da linha 1 do metrô de Lima, um projeto iniciado em seu mandato há 25 anos e cuja finalização, pelo menos parcialmente, é fruto de um empenho pessoal.

Durante a inauguração, na qual o líder estava acompanhado por ministros e prefeitos de diferentes bairros de Lima, García afirmou que esta obra procura beneficiar o povo peruano e criticou os políticos que permitiram que o projeto caísse no esquecimento.

A finalização da linha 1 do metrô de Lima, cujos primeiros quilômetros foram inaugurados ainda inacabados no final dos anos 1980 pelo próprio García, enfrenta críticas diversas, desde seu elevado custo até a divisão de vários bairros do sul de Lima.

A origem do projeto se encontra, segundo afirmou à Agência Efe o urbanista Gustavo Riofrío, na campanha pela Prefeitura de Lima de 1986, na qual o anúncio realizado por Alan García teve um papel fundamental para que seu companheiro de partido Jorge del Castillo fosse eleito.

No entanto, o projeto da linha de 21,5 quilômetros ficou reduzido a sete quando, durante a crise que o país sofreu nos últimos anos do governo de García, com uma inflação que em 1989 alcançou os 2.775%, se somaram denúncias de corrupção.

Diante da intenção de García de retomar seu projeto inacabado, foram realizados estudos de demanda que mostraram que os 300 mil usuários diários que tornariam sua operação rentável não estavam garantidos, o que dificultou o trabalho do governo para encontrar empresas dispostas a assumir a construção e exploração do metrô.

Finalmente foram escolhidas a brasileira Odebrecht e a peruana Graña y Montero, algo que só foi possível com o compromisso do Estado de assumir parte da despesa da nova infraestrutura e a criação de um fundo de garantia.

Outro ponto criticado do projeto é que, após a inauguração, só operarão cinco trens de seis vagões, que foram comprados nos anos 1980 e que desde então ocasionalmente rodavam vazios, como "trens fantasmas", para evitar a deterioração de suas peças.

O compromisso das empresas concessionárias é disponibilizar 19 novos trens, que começarão a chegar, de forma progressiva, a partir do final de 2012.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

GM Ventures aposta em ônibus elétrico

16/06/2011 - Webtranspo

Americana Proterra receberá US$ 6 mi da empresa

Ônibus elétricos da Proterra estão em testes na Califórnia

A fabricante americana de ônibus elétricos Proterra Inc. receberá US$ 6 milhões da GM Ventures LLC, que auxiliará a empresa na finalização dos testes para validar a eficácia dos ônibus elétricos que produz.

Liderada pela capital de risco Kleiner Perkins Caufield & Byers, a GM Ventures é parte de um grupo de investidores e tem um programa de investimentos à Proterra de um total de US $ 30 milhões.

O recurso também dará suporte à fabricante de ônibus para que reduza os custos e aumente a produção na planta industrial de Greenville, Carolina do Sul (EUA), cuja perspectiva é de alcançar a produção de 400 ônibus por ano.

Jon Lauckner, presidente da GM Ventures, comentou que “esse investimento demonstra o comprometimento de capital da GM em propulsão elétrica e reforça o compromisso de identificar e investir em soluções de tecnologia que ajudam a impulsionar o setor de transporte global”.

Tecnologia

O ônibus testados pela Proterra possuem, entre outras características, a tecnologia “TerraVolt Proterra's”, um sistema de armazenamento de energia que integra uma bateria de lítio que pode ser recarregada em dez minutos (várias vezes).

A fabricante testa três ônibus – denominados EcoRide BE-35 – em uma frota nas proximidades de Pomona, na Califórnia. A intenção da empresa é que o EcoRide BE-35 possa substituir, ao menos, 80% dos ônibus a diesel em trânsito.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Murcia inaugurates light rail Line 1

01/06/2011 - IRJ Journal

THE SPANISH city of Murcia celebrated to completion of its first light rail line on May 28, with the launch of services over the entire 18km length of Line 1. 


The 28-station line comprises a main route stretching from Estadio Nueva Condomina to Plaza Circular and with a branch from Los Rectores to Los Jerónimos in Guadalupe. Line 1 is expected to carry around 34,000 passengers per day and services are operated by a fleet of 11 Alstom Citadis 302 LRVs originally supplied to Madrid. The line is run by Tranvía de Murcia, a joint venture of FCC Construction and Comsa-Emte, which has the concession to build the line and operate it for 40 years.

A 2km section of the line along Avienda Juan Carlos I in the city centre has been in operation since 2007 on an experimental basis.

Photo:TDM 


TRADUTOR
GOOGLE 

A cidade espanhola de Múrcia, comemorou a conclusão da sua primeira linha férrea de luz em 28 de maio, com o lançamento de serviços ao longo dos 18 quilômetrosde comprimento inteiro da Linha 1.

A linha de 28 estações compreende um eixo principal que se estende do EstádioNueva Condomina à Praça circular e com um ramo de Los Reitores de LosJerónimos, em Guadalupe. Linha 1 está prevista para transportar cerca de 34 milpassageiros por dia e os serviços são operados por uma frota de 11 302 VLTsCitadis Alstom originalmente fornecidas para Madrid. A linha é dirigida por Tranvíade Múrcia, uma joint venture da FCC Construção e-Emte Comsa, que tem aconcessão para construir a linha e operá-la por 40 anos.

Uma seção de dois quilômetros da linha ao longo Avienda Juan Carlos I, no centro da cidade está em operação desde 2007, numa base experimental.

Foto: TDM

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Go-ahead for Tokyo - Osaka Maglev

31/05/2011 - IRJ

AFTER four decades of discussions and development, Japan's transport minister gave the go-ahead on May 27 for Central Japan Railway (JR Central) to begin construction on the Chuo Shinkansen Maglev line between Tokyo and Osaka, which will relieve the parallel Tokaido Shinkansen from 2027. 

Trains will operate at up to 600km/h on the 550km line, offering a journey time of just 67 minutes. JR Central has reportedly withdrawn its request for government funding for the Yen 9 trillion ($US 110bn) project and will now finance the line through its own resources. The total cost of the project is around six times JR Central's annual income.

Since it received permission to enter the final planning phase last December, JR Central has carried out environmental assessments along the section of the route through the Southern Alps north of Mount Fuji.

Construction is already underway on a 23.8km extension of the test track in Yamanashi Prefecture, taking the total length of the line to 42.2km. As part of the extension project, JR Central has ordered a pre-production fleet of 14 L0 Series Maglev vehicles, which will be capable of 500km/h and are due to be delivered between 2012 and 2015.

The test track will become part of the initial 290km section of the line between Tokyo and Nagoya, which will be completed in 2027. The remainder of the line to Osaka is expected to open by 2045. 


TRADUÇÃO
GOOGLE TRANSLATOR

Ir à ​​frente de Tóquio - Osaka Maglev
Terça-feira maio 31, 2011

Após quatro décadas de discussões e de desenvolvimento, o ministro dos Transportes do Japão deu o sinal verde em 27 de maio para a Central Japan Railway (JR Central)para iniciar a construção da linha Chuo Maglev Shinkansen entre Tóquio e Osaka, queirá aliviar o paralelo Tokaido Shinkansen de 2027 .

Os trens vão operar a até 600 km / h na linha de 550 quilômetros, oferecendo um tempode viagem de apenas 67 minutos. JR Central já teria retirado o seu pedido de financiamento do governo para o 9 trillion ienes ($ 110 bilhões EUA) projeto e agora a linha de financiamento através de recursos próprios. O custo total do projeto é de cerca de seis vezes a renda anual JR Central.

Desde que recebeu permissão para entrar na fase final de planejamento em dezembro passado, JR Central realizou avaliações ambientais ao longo do trecho da rota pelo norte Alpes do Sul do Monte Fuji.

Construção já está em andamento em uma extensão de 23,8 quilômetros da pista de ensaio em Yamanashi, tendo o comprimento total da linha de 42,2 quilômetros. Comoparte do projeto de extensão, JR Central encomendou uma frota de pré-produção de 14veículos L0 Série Maglev, que terá capacidade de 500 kmh e deverão ser entreguesentre 2012 e 2015.

A pista passará a fazer parte do troço inicial da linha de 290 km entre Tóquio e Nagoya,que será concluído em 2027. O restante da linha para Osaka deverá abrir em 2045.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Grand Paris Express automatic metro routes chosen

27/05/2011 - IRJ

GRAND Paris, the public body set up last year to implement a 175km network of automatic metro lines serving the French capital and its suburbs, has defined the routes for the new lines. The project will be completed in three phases up to 2025, when it is expected to attract an additional 2 million passengers to rail transport.

The Euros 32.5bn project is split into Euros 20.5bn for new lines and Euros 12bn for improving existing infrastructure. New construction will be funded by the French government (Euros 4bn), special taxes (Euros 6bn), local authorities (Euros 0.9bn), and a loan of Euros 9bn.

Grand Paris Express comprises three lines. The 95km Euros 17.5bn Blue Line will encircle Paris running clockwise from Le Bourget via Chelles, Noisy-Champs, Champigny, Villejuif, Issy, Nanterre, La Défense, and St Denis Pleyel to Le Bourget with a branch from there to Roissy Charles de Gaulle Airport and Le Mesnil-Amelot.

The 30km Euros 1bn Blue Line will involve extending the automatic Line 14 of the Paris metro north from St Lazare via St Ouen to St Denis Pleyel and south from Olympiades via Villejuif to Orly Airport.

The 50km Euros 2bn Green Line will follow an arc through the western suburbs, and will run from Orly Airport via Massy-Palaiseau, St Quentin, and Versailles to Nanterre, although the Versailles - Nanterre section will not be completed until after 2025.

In the longer term, lines from St Denis Pleyel to Bobigny, Rosny, Noisy-Champs and Champigny Centre are planned. Grand Paris Express will also serve three proposed TGV stations at St Denis Pleyel, Nanterre and Orly Airport.

TRADUTOR GOOGLE

Grand Paris Express automática rotas metro escolhido

GRAND Paris, a entidade pública criada no ano passado para implementar uma rede de 175 quilômetros de linhas de metrô automático que serve a capital francesa e seus arredores, definiu as rotas para as novas linhas. O projeto será concluído em três fases até 2025, quando espera-se atrair um adicional de 2 milhões de passageiros ao transporte ferroviário.


O projeto de euros 32.5bn é dividido em 20,5 bilhões de euros para novas linhas e12 mil milhões de euros para melhorar a infra-estrutura existente. Nova construçãoserá financiada pelo governo francês (Euros 4 bilhões), os impostos especiais (6 mil milhões de euros), as autoridades locais (0.9 biliões de Euros), e um crédito de 9 bilhões de euros.

Grand Paris Express compreende três linhas. A 95 km de euros 17.5bn Linha Azulvai cercar horário compreendido entre Paris Le Bourget via Chelles, Noisy-Elysées,Champigny, em Villejuif, Issy, Nanterre La Défense, e St Denis Pleyel de Le Bourget, com um ramo de lá para o aeroporto Roissy Charles de Gaulle Aeroporto e LeMesnil-Amelot.

A 30 km de 1 bilhão de euros Linha Azul vai envolver o alargamento da linhaautomática 14 do norte do metro de Paris a partir de St Lazare via St Ouen para StDenis Pleyel e no sul da via Olympiades Villejuif aeroporto de Orly.

A 50 km 2 bilhões de euros a Linha Verde vai seguir um arco através dos subúrbiosocidentais, e será executado do Aeroporto de Orly através de Massy-Palaiseau, St Quentin, e Versalhes para Nanterre, embora o Versailles - Nanterre seção não estará concluído até depois de 2025.

No longo prazo, linhas de St Denis Pleyel de Bobigny, Rosny, Noisy-Elysées e do Centro de Champigny são planejadas. Grand Paris Express também servirá trêsestações de TGV propostos em St Denis Pleyel, Nanterre e do Aeroporto de Orly.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Metro de Rabat entrou em funcionamento

26/05/2011 - Transportes em Revista (Portugal)

O sistema de metro ligeiro que liga as cidades marroquinas de Rabat e Salé e cuja operação e manutenção está a cargo da Veolia Transdev, já entrou em funcionamento. Nesta primeira fase, o metro ligeiro percorrerá diariamente 17 quilómetros e servirá 26 estações, estando operacional de segunda-feira a sexta-feira das 7h00 às 21h00 e aos sábados das 7h00 às 13h00, com uma frequência entre estações que varia entre os 15 e os 17 minutos na linha 1, e os 30 minutos na linha 2. A partir do final de Junho será feita a abertura completa dos 20 quilómetros de rede que compreendem 31 estações, com uma frequência de 10 minutos entre as mesmas num serviço assegurado entre as 6h00 e as 23h00 de segunda-feira a domingo. De acordo com a Veolia Transdev “a entrada em funcionamento das duas linhas vem reforçar a qualidade dos transportes urbanos coletivos, proporcionando uma mobilidade urbana mais eficaz e fluida entre a cidade de Rabat que possui uma ampla atividade económica e administrativa e Salé, densa em população”.

por: Pedro Pereira

segunda-feira, 23 de maio de 2011

China inicia testes na maior linha de TGV do mundo

11/05/2011 - Dinheiro Digital

A mais extensa linha de alta velocidade ferroviaria do mundo, um troço de 1.318 quilómetros entre Pequim e Xangai, iniciou hoje um mês de testes, devendo abrir ao público no final de junho.

Construída em tempo recorde, a nova linha reduzirá para cinco horas a viagem entre as principais cidades chinesas, num ano em que o ministério chinês dos Caminhos-de-ferro nem sempre foi notícia por boas razões.

Por “uma questão de segurança e de eficiência energética”, os comboios não ultrapassarão os 300 kms/hora, menos do que a velocidade inicialmente anunciada (350Kms/hora), mas falta ainda fixar o preço que os passageiros terão de pagar.

“A exploração comercial começará no final de próximo mês e o preço dos bilhetes está ainda a ser discutido”, disse um porta-voz do ministério.

Orçada em 220.900 milhões de yuan (cerca de 25.120 milhões de euros) e construída em apenas três anos, a linha Pequim-Xangai é, também, a mais cara infraestrutura do género construída no país.

Com a abertura da nova linha, a China reforça a posição de líder mundial da alta velocidade ferroviária, com cerca de 8.350 quilómetros de extensão no final de 2010.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Argentina lançará cápsula espacial não tripulada na quinta-feira

16/05/2011 - Folha de São Paulo

Uma cápsula espacial não tripulada será lançada na próxima quinta-feira da província argentina de San Luis. A nave deve chegar a uma altura de 35 quilômetros para testar o funcionamento de um computador comandado a distância, anunciaram os responsáveis pelo projeto.

A cápsula estratosférica, denominada "Clementina" em homenagem ao primeiro computador de uso científico que chegou à Argentina há 50 anos, será lançada pela Aate (Associação Argentina de Tecnologia Espacial) do Parque Astronômico La Punta, em San Luis.


O lançamento coincidirá com a realização, na mesma cidade, do 6º Congresso de Tecnologia Espacial, organizado pela Aate.

A Universidade La Punta, responsável pelo Parque Astronômico, informou que o projeto tem como finalidade incentivar o interesse de jovens pela ciência, embora de modo concreto permitirá provar como comandar de forma remota o computador que leva a sonda para registrar imagens e executar outras ordens.

Para o lançamento serão utilizados globos especiais de hélio, que serão liberados pela sonda em forma remota quando deixar a atmosfera terrestre.

Durante a viagem de 35 quilômetros até a estratosfera, três câmeras de alta definição capturarão diferentes ângulos do voo.

A travessia permitirá observar imagens do território argentino do espaço, da curvatura da Terra e da escuridão do espaço.

Após as duas horas programadas de voo, a cápsula cairá na Terra em uma área que abrange quatro províncias argentinas, mas a sonda leva três sistemas de posicionamento que permitirão rastreá-la.

Como curiosidade, "Clementina" levará em seu interior vários objetos, que serão leiloados em Buenos Aires, entre eles, uma obra da artista plástica Marta Minujin, um boneco do personagem de caricaturas "Gaturro", um robô e um mapa da Argentina feito com tijolos plásticos de brinquedo.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

China iniciará testes com TAV que chega a 380 km/h

10/05/2011 - Terra

A China vai começar a testar o trem-bala que ligará Pequim e Xangai nesta quarta-feira, 11. A velocidade máxima atingida pelo transporte é de 380 km/h. O novo trem faz parte do plano chinês de aumentar o transporte ferroviário no país. O investimento na nova linha custará cerca de US$ 315 bilhões e reduzirá a pouco menos de 5h a distância entre as duas cidades.

Os investimentos no modal ferroviário chinês devem atingir US$ 115 bilhões este ano. A China pretende contar com 13 mil km de linhas ferroviárias até o final do ano e, em 2020, 26 mil km. Com o crescimento desse transporte, as preocupações com a segurança aumentam. Recentemente, o ministro das ferrovias da China, Sheng Guangzu, afirmou que os trens devem ter suas velocidades diminuídas de 380 km/h para cerca de 300 km/h.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

TAV Madri-Valência ultrapassa demanda de aviação

06/04/2011 - Ville Rail Transports

Cem dias após a sua inauguração (19 de dezembro de 2010), a linha de alta velocidade (AVE) entre Madri e Valência-Atocha triplicou o número de passageiros de trens entre duas cidades, pelos vagões da Alaris.

Nestes cem dias, o Talgo S112 conquistou 510 mil passageiros, com uma média de 5.800 passageiros por dia em março de 2011. A taxa média de ocupação dos trens é de 70%. Em comparação com a aviação e o ônibus, o TAV capta 74% das viagens realizadas pelo transporte público. O trem de alta velocidade inverteu essa relação em favor do transporte ferroviário.

sábado, 2 de abril de 2011

Infra-estrutura

TRENS DE ALTA VELOCIDADE
Evolucao das Linhas


Ano Ligacao Vel. Extensao
(Km/h) (Km)

1964, Japan Tokyo-Osaka 210
1972, Japan Osaka-Okayama
1975, Japan Okayama-Hakata
1978, Italia Roma-Firenze 250
1981, France Paris-Lyon 1/2 260
1982, Japan Omiya-Morioka
1982, Japan Omiya-Niigkta
1983, France Paris-Lyon 2/2
1985, Japan Omyia-Ueno
1989, France TGV Atalntique 1a.parte 300
1990, France TGV Atlantique 2a.parte 300
1991, Japan Tokyo-Ueno
1991, Alemanha Hannover-Wurzburg 327
1991, Alemanha Mannheim-Stuttgart 100
1992, Espanha Madrid-Sevilla 471
1993, France LGV Nord 300
1994, France LGV Rhône-Alpes
1994, France Contorno de Paris
1997, Japan Nagano
1997, Japan Akita
2001, France LGV Méditerranée 300
2003, Japan Morioka-Hachinohe
2003, Espanha Madrid-Lerida
2004, Espanha Zaragoza, Tarragona
2005, Espanha Madrid-Toledo 20,5
2006, Italia Roma-Napoli
2006, Italia Torino, Novara 300
2006, Espanha Lerida-Tarragona
2006, Espanha Cordoba-Antequera
2007, Espanha Antequera-Malaga
2007, Espanha Madrid-Valladolid 300
2007, France LGV Est 330
2007, UK London-Mancha 2a.parte
2007, Italia Padova-Venezia
2008, Espanha Tarragona-Barcelona
2009, Italia Milano
2008, China Beijing-Tianjin 113
2009, China Wuhan-Cuagzhou 350 1.068
2010, Japao Shin Aeomori-Hachinohe 300

2001, Espanha Madrid-Valencia 438


Em Obras

China Beijing-Shangai 350 1.318

China antecipa em 1 ano inauguração do trem de alta velocidade

04/01/2011 - Exame.com

Considerada infraestrutura-chave para o desenvolvimento econômico da China, a linha de trem que ligará Pequim a Xangai será inaugurada em junho de 2011

Os trens são o meio de transporte preferido dos chineses para viagens de longas distâncias
Pequim - A linha de trem de alta velocidade entre Pequim e Xangai, uma infraestrutura-chave para o desenvolvimento econômico da China, será inaugurada em junho de 2011, um ano antes da previsão inicial, anunciou nesta terça-feira em entrevista coletiva o ministro de Ferrovias chinês, Liu Zhijun.

A linha, de 1.318 quilômetros e que teve investimento de cerca de US$ 32,5 bilhões, reduzirá de dez para cinco horas o tempo de viagem entre as duas principais cidades do país, destacou a agência oficial "Xinhua".

A construção da linha começou em abril de 2008 e por ela já circulam trens em períodos de testes. Em 3 de dezembro, um deles bateu o recorde mundial de velocidade em transporte ferroviário, alcançando 486,1 km /h.

Liu Zhijun também destacou que a rede de alta velocidade chinesa alcançou 8.358 quilômetros em 2010, número que tem a previsão de chegar a 13 mil quilômetros em 2011 e a 16 mil em 2015.

Somando as linhas convencionais, a rede ferroviária chinesa totaliza 91 mil quilômetros, devendo chegar a 120 mil quilômetros na próxima meia década.

Os trens são o meio de transporte preferido dos chineses para viagens de longas distâncias, e em 2010 este meio transportou 1,68 bilhão de passageiros no gigante asiático.

A China, que em poucos anos poderá ter mais quilômetros de linhas de alta velocidade que toda as redes do resto do mundo somadas, já exporta este tipo de tecnologia para mercados como os Estados Unidos, onde firmou um contrato para desenvolver este transporte na Califórnia.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Linha de alta velocidade mais longa do mundo operacional em Junho

18/01/2011 - Menos Um Carro

A via férrea de alta velocidade mais longa do mundo, que fará a ligação entre Pequim e Xangai e que terá 1.318 quilómetros de extensão, estará operacional em Junho, anunciou a imprensa oficial chinesa, citando o Ministério dos Caminhos de Ferro.

Orçada em 220.900 milhões de yuan (cerca de 25.120 milhões de euros), a nova linha é também a mais cara infraestrutura do género construída na China, realçaram as autoridades.

A ligação entre as duas principais cidades chinesas passará a demorar cerca de quatro horas, menos de metade do que o melhor tempo feito pelos comboios actuais.

A construção da via, iniciada em Abril de 2008, está concluída, faltando apenas instalar os sistemas de abastecimento de energia e de comunicação, avançou a Lusa.

No final de 2010, a rede chinesa de alta velocidade atingiu 8.358 quilómetros de extensão e, segundo o ministro dos Caminhos de Ferro, Liu Zhijun, este ano deverão abrir mais cinco mil quilómetros.

Recorde-se que a primeira linha chinesa de alta velocidade, um percurso de 117 quilómetros entre Pequim e Tianjin, foi inaugurada no verão de 2008.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Espanha inaugurou linhas de Alta Velocidade

11/01/2011 - Tranporte em Revista

Ligações a Valência e Albacete

Durante o mês de Dezembro foram inauguradas duas novas linhas de Alta Velocidade na vizinha Espanha. No dia 16, os príncipes das Asturias, Filipe e Letizia, acompanhados pelo ministro espanhol do Fomento, José Blanco, inauguraram a linha de alta velocidade que liga Toledo e Madrid às cidades de Cuenca e Albacete. No dia 20, foi a vez de ser aberta ao tráfego a linha entre Madrid e Valência, numa cerimónia que contou com os reis de Espanha. A ligação entre a capital espanhola e Albacete, com um total de 316 quilómetros, passou a ser efectuada em 1h30, enquanto que a ligação entre Toledo e Albacete passará a ser realizada em 2h05 minutos. A oferta disponibilizada pelo AVE é de três comboios/dia, em ambos os sentidos. Já a ligação a Valência tem um total de 438 quilómetros, apesar de grande parte da via ser comum à linha de Albacete. A viagem entre as duas cidades passará a ser feita, nos serviços directos, em apenas 1h50 minutos e, por dia, circularão um total de 30 comboios, 15 por sentido.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Tóquio: Táxis vão ter ligação Wi-Fi grátis

04/01/2011- Menos um Carro

Os táxis de Tóquio vão passar a disponibilizar aos habitantes, a partir de Março deste ano, ligação Wi-Fi grátis, graças a uma parceria entre uma das maiores companhias de táxis da cidade japonesa, a Tokyo Musen Cooperative, e a empresa nipónica NTT DoCoMo.

Segundo o Wall Street Journal, “o Japão foi um dos primeiros países a oferecer serviços de ligação à Internet nos aeroportos, comboios e autocarros e agora alarga a oferta aos táxis”.

Para já, o serviço está a ser implementado em 820 táxis, em Tóquio, o que corresponde a 2% da frota, mas o objectivo é alargar a iniciativa a outras cidades japonesas.

“Com a crescente popularidade dos smartphones e dos tablets, como o iPad, a exigência por Wi-Fi é uma realidade cada vez mais notória em todo o mundo”, garantiu o presidente do grupo DoCoMo, Shintaro Oka.

O serviço funciona com um receptor especial conhecido como Mi-Fi, que é instalado nos táxis e que oferece uma ampla cobertura de rede com capacidade para conectar simultaneamente múltiplos dispositivos à Web.

Para que os passageiros possam distinguir os táxis que disponibilizam este serviço dos que ainda não têm, os veículos foram pintados de preto, ao invés da habitual cor verde.

Para além da cor, os veículos apresentam ainda uma outra característica – uma etiqueta - que permite distingui-los facilmente.

O serviço, que ainda está em fase de testes, vai ser lançado em Março deste ano.