sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Calor de metrô londrino vai aquecer casas da cidade

26/11/2013 - O Estado de S. Paulo

O aperto nos trens do metrô pode incomodar muita gente mas, com uma iniciativa instalada em Londres, a população britânica vai pensar duas vezes antes de achar isso ruim.

O prefeito da cidade, Boris Johnson, se uniu a importantes instituições londrinas e criou um sistema de reaproveitamento do calor nos metrôs. Esse calor será usado para aquecer as casas da região, já que o inverno vai começando a apertar por lá nessa época do ano.

O calor será armazenado e processado numa estrutura especial que se conecta à rede térmica da cidade. Com isso, a atividade das usinas de carvão tendem a diminuir, e consequentemente diminui também a poluição do ar. Vale lembrar que existe em Londres um plano de responsabilidade ambiental, no desejo de se reduzir em 60% as emissões de carbono.

domingo, 15 de dezembro de 2013

Trem-bala entre Paris e Barcelona é inaugurado neste domingo

14/12/2013 - RFI


O trem-bala entre Paris e Barcelona vai levar 6 horas e 25 minutos para fazer a ligação entre as duas cidades.

Neste domingo vai ser inaugurado o trem de alta velocidade entre Barcelona e Paris. O trajeto  vai ser feito em seis 6 horas e 25 minutos com paradas em várias cidades nos dois lados da fronteira. A passagem vai custar entre 59  euros (R$ 189) e 170 euros (R$ 545).

No total, serão dois trens diários nos dois sentidos. Em Barcelona,os trens partem da estação de Sants, parando em Girona e Figueres, pelo lado espanhol, e em Perpignan, Narbonne, Montpellier, Nimes e Valence na França. Em Paris, o término é a Gare de Lyon.  A nova linha de alta velocidade também vai unir Madri com Marselha e terá ramificações em Barcelona, Toulouse e  Lyon.

As companhias ferroviárias RENFE espanhola e SNCF francesa vão compartilhar a exploração comercial da rota que prevê mais de um milhão de passageiros em 2014. Até o momento, já foram vendidas cerca de 22.500 passagens.

De acordo com o presidente da companhia ferrroviária espanhola, Julio Gómez-Pomar,  passageiros usarão o trem de alta velocidade, sobretudo, por "motivos profissionais". Gómez-Pomar garantiu também que o chamado "corredor do Mediterrâneo" vai ser uma "prioridade" para o transporte de mercadorias, já que as cidades mediterrâneas espanholas concentram o 50% do movimento comercial com o exterior.

Os responsáveis pela inauguração da nova conexão entre Barcelona e Paris serão a ministra espanhola de Infraestrutura, Ana Matos, e o ministro francês de Transportes, Frédéric Cuvillier. O grande ausente da cerimônia vai ser o presidente do governo da Catalunha, Artur Mas, que atravessa um dos momentos politicamente mais tensos na relação com o governo espanhol de Mariano Rajoy.

Referendo

O governador catalão anunciou nesta quinta-feira que, em 9 de novembro de 2014, os eleitores poderão votar em um referendo se querem que a Catalunha seja um Estado independente da Espanha. Imediatamente depois, o primeiro ministro espanhol Mariano Rajoy declarou de forma contundente que esse referendo não vai acontecer porque é "anticonstitucional".

Fonte: RFI 

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Calor de metrô londrino vai aquecer casas da cidade

26/11/2013 - O Estado de S. Paulo

O aperto nos trens do metrô pode incomodar muita gente mas, com uma iniciativa instalada em Londres, a população britânica vai pensar duas vezes antes de achar isso ruim.

O prefeito da cidade, Boris Johnson, se uniu a importantes instituições londrinas e criou um sistema de reaproveitamento do calor nos metrôs. Esse calor será usado para aquecer as casas da região, já que o inverno vai começando a apertar por lá nessa época do ano.

O calor será armazenado e processado numa estrutura especial que se conecta à rede térmica da cidade. Com isso, a atividade das usinas de carvão tendem a diminuir, e consequentemente diminui também a poluição do ar. Vale lembrar que existe em Londres um plano de responsabilidade ambiental, no desejo de se reduzir em 60% as emissões de carbono.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Primeiro trem de alta velocidade Barcelona-Paris previsto para 15 de dezembro

20/11/2013 - Uol

MADRI, 20 Nov 2013 (AFP) - O primeiro trem de alta velocidade que unirá Paris e Barcelona começará a circular em 15 de dezembro, anunciou nesta quarta-feira a ministra espanhola de Infraestrutura (Transportes e Obras públicas), Ana Pastor.

As companhias ferroviárias espanhola RENFE e francesa SNCF compartilharão a exploração comercial da rota.

O trajeto entre as duas cidades deve durar 6h20, mas o objetivo final é unir Paris e Barcelona em 5 horas e 35 minutos. Para isso, é necessário que o trecho entre Perpiñán e Nimes também seja de alta velocidade, algo previsto para 2021.

A SNCF afirmou em outubro que as linhas de alta velocidade destinadas a unir Marselha, Lyon e Toulouse com Barcelona devem ser efetivas no último trimestre de 2013.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Turquia inaugura túnel que liga Europa à Ásia

29/10/2013 - Agência Estado/ Dow Jones Newswires

A Turquia inaugurou hoje um túnel que era um sonho de muitos governantes do país desde que um sultão otomano propôs uma passagem sob a água em 1860, ligando o território europeu ao asiático em Istambul como parte de uma aposta para transformar a cidade num centro internacional. Com 62 metros abaixo da superfície e investimento de 5,5 bilhões de liras (US$ 2,77 bilhões), o projeto Marmary que atravessa o Estreito do Bósforo é o túnel ferroviário submerso mais profundo do mundo, permitindo a travessia de trens de carga e de passageiros, além do metrô.

A ferrovia, que foi atrasada em quatro anos à medida que as escavações encontraram artefatos de oito mil anos, vai transportar até 1,5 milhão de passageiros por dia entre a Europa e a Ásia numa viagem de apenas quatro minutos, reduzindo o congestionamento crônico no tráfego de Istambul, de acordo com estimativas do governo turco.

A conclusão do túnel, construído por um consórcio de empresas japonesas e turcas, liderado pela Taisei e financiado a uma taxa de juros de 0,75% pela Agência de Cooperação Internacional do Japão, vem sendo saudado pelo Partido da Justiça e Desenvolvimento, do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, como o mais recente de uma série de projetos de infraestrutura de larga escala que se tornaram a marca da história de sucesso do governo, que está há dez anos no poder.

Ao inaugurar o que chamou de "projeto do século" no 90º aniversário da República Turca, o governo também apresentou suas credenciais para a campanha eleitoral do próximo ano. Como parte do esforço para estabelecer a Turquia como uma força regional, as autoridades apresentam o túnel como a ligação que conecta Pequim a Londres, tornando a obra crucial não apenas para Istambul como também para a humanidade. "Hoje, com este grande projeto, estamos enriquecendo nossa república e também fornecendo o que uma república democrática pode conquistar com estabilidade, confiança, irmandade e solidariedade. Marmaray está unindo pessoas, nações, países e até mesmo continentes", disse Erdogan às autoridades presentes à inauguração, como o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e aos milhares de turcos que saudavam o líder local em Uskudar, a primeira parada do túnel no lado asiático.

O impulso desenvolvimentista do governo gerou um boom na infraestrutura e construção que ajudou Erdogan a triplicar o tamanho da economia da Turquia desde que seu partido assumiu o poder, em 2002, para US$ 786 bilhões. Agora, o premiê turco pretende repetir o feito e elevar o PIB do país para US$ 2 trilhões, transformando a Turquia numa das dez maiores economias do mundo quando a república completar 100 anos, em 2023.

São esperados mais de US$ 400 bilhões em novos enormes projetos de infraestrutura para ajudar a ancorar o crescimento do PIB da Turquia ao longo da próxima década. As ambições do governo incluem um dos maiores aeroportos do mundo para estabelecer Istambul como uma conexão internacional, um canal ao longo do lado europeu da cidade que conecte o Mar Negro ao Mar de Mármara para navegação comercial, três usinas nucleares e um projeto de renovação urbana para proteger a cidade contra terremotos.

Analistas alertam que pressões financeiras e políticas crescentes poderão prejudicar a capacidade do governo financiar tais projetos, com a economia desacelerando e um número cada vez maior de riscos ao cenário. "Será muito difícil levantar financiamento internacional", disse Nigel Rendell, economista da Medley Global Advisors em Londres. A dificuldade, segundo ele, deve-se em parte à provável remoção dos estímulos à economia dos EUA pelo Federal Reserve no próximo ano. A liquidez do Fed, diz o economista, ajudou a alimentar o crescimento nas economias em desenvolvimento, como a Turquia. Além disso, acrescenta Rendell, "e mais importante, a confiança das pessoas na Turquia foi atingida pelos protestos ao longo do verão, quando Erdogan foi visto como um líder autocrata pela comunidade internacional".

Em setembro, os bancos turcos assumiram o financiamento de US$ 2,3 bilhões para construção da terceira ponte no Estreito do Bósforo, diante da falta de financiadores internacionais. O governo, por sua vez, teve de reduzir o tamanho do projeto após fracassar nas ofertas pelo projeto, que era inicialmente estimado em US$ 6 bilhões.

Ainda assim, autoridades descartam visões de que a Turquia vai ter dificuldades para levantar cerca de US$ 300 bilhões em dívida para bancar seus projetos de infraestrutura. "Não haverá qualquer dificuldade de financiamento", garantiu o ministro dos Transportes, Binali Yildirim.

"Devido às circunstâncias globais, todos estão em busca de países estáveis para investir, como a Turquia. Em todos os lugares há uma crise econômica ou uma guerra, mas nós temos estabilidade econômica e crescimento. Se os organismos internacionais não quiserem emprestar à Turquia, elas poderão muito bem manter seus recursos em caixa", desdenhou.

Implementar os projetos será crítico para o premiê Erdogan à medida que as eleições se aproximam. Os arranha-céus que proliferam e agora são uma marca no horizonte de Istambul, os projetos de estradas que viram autoestradas quadruplicarem na última década e os resplandecentes shopping centers que são uma testemunha de uma demanda insaciável dos consumidores ajudaram a transformar a vida na Turquia. Como resultado, o apoio a Erdogan subiu a 50% nas eleições gerais de 2011, de 34% em 2002. Com o túnel Marmaray, Erdogan pretende fazer mais do que meramente conectar os dois lados de Istambul, onde o premiê já foi prefeito: ele também quer consolidar sua liderança ao atrelar a si próprio aos antepassados otomanos da Turquia e lançar as bases para a prosperidade do país no futuro.

"A velha ordem já era, estamos entrando numa nova era", disse um maquinista de 40 anos, Erhan Buran, que conduziu o trem que transportou o ministro Yildirim e a imprensa até o lado asiático de Istambul no último domingo. "Eu não poderia nem sonhar com um túnel como esse, e agora ele tornou-se real."

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Ônibus movido a energia solar não cobra tarifa na Austrália

19/09/2013 - Ciclovivo

Nem combustíveis, nem eletricidade: um ônibus que já circula sem cobrar tarifas na cidade australiana de Adelaide é o primeiro a ser movido por energia solar

Gabriel Felix

O veículo solar oferece ar-condicionado e wi-fi gr
O veículo solar oferece ar-condicionado e wi-fi grátis
créditos: Divulgação
 
Batizado de Tindo – que, num dialeto aborígene, quer dizer "sol", o ônibus oferece ar-condicionado e wi-fi aos passageiros, recursos obtidos pelos painéis fotovoltaicos da rede pública estatal.
 
Com capacidade para transportar até 40 pessoas sentadas, o ônibus sustentável faz parte da frota da Adelaide Connector Bus, uma das maiores companhias de transporte público da cidade australiana, que tomou a iniciativa de reduzir suas emissões de carbono. Como não há gastos com energia elétrica e nem combustíveis, a tarifa zero é garantida a todos os passageiros do Tindo – uma atrativa solução para o transporte coletivo nos grandes centros urbanos.
 
Fabricado por neozelandeses, o veículo incorpora a energia solar disponível na rede. Com peças importadas, o Tindo é silencioso e não possui motor de combustão convencional. Uma das estratégias adotadas a fim de melhorar o aproveitamento de energia do veículo é um sistema de frenagem regenerativa, a qual transforma o impacto dos freios em força, economizando mais de 30% do consumo total de energia do ônibus.
 
Desde fevereiro, quando entrou em circulação, o ônibus percorreu mais de 60 mil quilômetros, economizando mais de 14 mil litros de diesel – os quais seriam responsáveis pela emissão de 70 toneladas de gases poluentes na atmosfera. Em condições climáticas normais, o Tindo tem autonomia para rodar cerca de 200 quilômetros entre uma recarga e outra. Veja o vídeo abaixo: 

http://vimeo.com/23499562

Recentemente, o CicloVivo publicou uma reportagem sobre os ônibus sustentáveis no Brasil. Por aqui, a próxima tendência em transporte coletivo deverá apostar na eletricidade, tanto para os híbridos, como para os puramente elétricos. Pesquisas realizadas nos últimos tempos também mostram que a população se sentiria mais confortável ao usar os ônibus que não emitem gases poluentes

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Aeroporto ganha 'casulo de dormir' que isola do barulho e da luz

13/05/2013 - G1

Novidade foi instalada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.
Cápsulas devem ganhar acesso à internet; uso custa cerca de R$ 25/hora.

Casulos para passageiros dormirem enquanto esperam o voo no Aeroporto Internacional de Abu Dhabi
(Foto: Abu Dhabi International Airport/Divulgação)

Passageiros que quiserem tirar um cochilo enquanto estiverem esperando pelo voo poderão testar uma novidade que acaba de ser instalada no Aeroporto Internacional de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

O casulo por dentro
(Foto: Abu Dhabi International
Airport/Divulgação)

O "GoSleep" é uma espécie de cápsula com uma cadeira que se transforma em cama. Sua tampa é deslizante e pode se fechar total ou parcialmente, isolando do barulho e da luz.

O uso é pago com cartão de crédito e custa cerca de R$ 25 por hora.

O "casulo de dormir" tem design finlandês e, segundo material de divulgação aeroporto, é fácil de ser operado.

A empresa que o administra também afirma que é o primeiro aeroporto do mundo a receber esse tipo de tecnologia.

A ideia é que, depois da fase inicial, eles ganhem acesso à internet, compartimentos para trancar a bagagem e carregador para laptops, telefones e outros dispositivos eletrônicos. Já há dez exemplares do casulo disponíveis no aeroporto, e a previsão é de que mais 35 sejam instalados nos próximos meses.

O Aeroporto Internacional de Abu Dhabi foi escolhido o quarto melhor aeroporto do mundo em 2012 pelo World Airport Awards, prêmio realizado todos os anos pelo site SkyTrax.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Aeroporto ganha 'casulo de dormir' que isola do barulho e da luz

13/05/2013 - G1

Novidade foi instalada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.
Cápsulas devem ganhar acesso à internet; uso custa cerca de R$ 25/hora.

Casulos para passageiros dormirem enquanto esperam o voo no Aeroporto Internacional de Abu Dhabi
(Foto: Abu Dhabi International Airport/Divulgação)

Passageiros que quiserem tirar um cochilo enquanto estiverem esperando pelo voo poderão testar uma novidade que acaba de ser instalada no Aeroporto Internacional de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

O casulo por dentro
(Foto: Abu Dhabi International
Airport/Divulgação)

O "GoSleep" é uma espécie de cápsula com uma cadeira que se transforma em cama. Sua tampa é deslizante e pode se fechar total ou parcialmente, isolando do barulho e da luz.

O uso é pago com cartão de crédito e custa cerca de R$ 25 por hora.

O "casulo de dormir" tem design finlandês e, segundo material de divulgação aeroporto, é fácil de ser operado.

A empresa que o administra também afirma que é o primeiro aeroporto do mundo a receber esse tipo de tecnologia.

A ideia é que, depois da fase inicial, eles ganhem acesso à internet, compartimentos para trancar a bagagem e carregador para laptops, telefones e outros dispositivos eletrônicos. Já há dez exemplares do casulo disponíveis no aeroporto, e a previsão é de que mais 35 sejam instalados nos próximos meses.

O Aeroporto Internacional de Abu Dhabi foi escolhido o quarto melhor aeroporto do mundo em 2012 pelo World Airport Awards, prêmio realizado todos os anos pelo site SkyTrax.

sábado, 27 de julho de 2013

Lufthansa reformula divisão de baixo custo para competir com rivais desse segmento

01/07/2013 - Folha de São Paulo

DA REUTERS

A Lufthansa, maior empresa aérea da Europa, lançou a nova marca de sua empresa de baixo custo, a Germanwings, nesta segunda-feira (1º), em uma tentativa de cortar custos e reconquistar passageiros das rivais.

A Germanwings, que está assumindo a maioria dos voos de curta distância da Lufthansa na Europa, busca se reposicionar como uma empresa de baixo custo para viajantes de negócios, oferecendo serviços extras como champanhe e um espaço maior para as pernas dos passageiros.

A Lufthansa encerrou seus negócios de curta distância em janeiro porque vinha perdendo dinheiro, principalmente devido à concorrência de companhias aéreas de baixo orçamento como EasyJet Air Berlin e Ryanair.

O relançamento da Germanwings faz parte do plano de três anos da Lufthansa para impulsionar o lucro operacional do grupo de 1,5 bilhão de euros (US$ 1,9 bilhões) para 2,3 bilhões de euros (US$ 2,9 bilhões) até 2015.

Carsten Spohr, membro do Conselho da Lufthansa, disse que os custos dos Germanwings têm de estar em pé de igualdade com outros empresas e levantou a possibilidade de abandonar as rotas não competitivas.

"Se em algum momento esse não for mais o caso, e mesmo se isso for verdade apenas para algumas rotas, então nós temos que nos retirar dessas rotas ou mesmo de bases operacionais. Nós não queremos isso, claro, e temos que evitar", disse ele em uma entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal Stuttgarter Zeitung.

Germanwings tem como objetivo registrar um lucro em 2015. Em 2011, a última vez em que publicou os resultados, o seu prejuízo operacional aumentou para 52 milhões de euros (US$ 67,7 milhões), ante 39 milhões de euros (US$ 50,7 milhões) em 2010.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

1900: Inauguração do metrô de Paris

19/07/2013 - Deutsche Welle

A canção parisiense diz: "Metro, boulot, dodo". Ou seja, "metrô, trabalho, dormir". Seria pena se o dia a dia na capital francesa realmente se reduzisse a estes três polos. Mas uma coisa é verdade, o chemin de fer métropolitain, vulgo metro, desempenha um papel central na vida dos habitantes de Paris.

Diariamente, de 5h30 da manhã até pouco antes da meia-noite, ele garante transporte eficiente aos milhões de habitantes da metrópole às margens do Sena. Atualmente, possui 14 linhas com mais de 350 estações, em grande parte subterrâneas. Os túneis do metrô esburacam as entranhas da capital como um queijo suíço, tornando fácil o acesso a praticamente qualquer ponto da cidade.

Mostra mundial impulsionou construção

Mas não foi sempre assim: no dia 19 de julho de 1900, o sistema ferroviário subterrâneo de Paris começou com apenas oito estações da Linha 1, ligando a zona leste à oeste: Porte de Vincennes a Porte Maillot. Os trabalhos de construção duraram quase dois anos. As escavações foram pouco profundas, para reduzir os custos, e algumas ruas, como a Saint Antoine, ficaram semeadas de imensas crateras.

A Linha 1 ficou pronta exatamente a tempo para a Expo de Paris. A ideia de construir um sistema de transportes subterrâneos para a metrópole já datava de meados do século 19, como possível solução para seus crescentes problemas de trânsito.

Porém, o advento da mostra mundial foi o impulso decisivo. Pouco após a inauguração do metrô, 130 mil passageiros já o utilizavam diariamente. Atualmente, há cerca de 6 milhões de usuários, e os veículos partem a cada três ou cinco minutos, para cobrir a demanda.

Os primeiros trens do metrô tinham três vagões de madeira, com dois tipos de instalações: assentos de couro para a primeira classe e bancos de madeira para a segunda. Somente após um trágico incêndio com muitos mortos e feridos, em 1903, é que se passaram a evitar os materiais facilmente inflamáveis. Desde então, os carros são construídos com metal leve e plástico.

Tradição e novas tecnologias

Cada estação do metrô de Paris tem uma "cara" distinta. Algumas, como a Louvre-Rivoli ou a Saint Paul, foram transformadas numa espécie de museu, com grandes vitrines de exposição. Outras são pintadas com cores vivas, como a Cluny la Sorbonne. Ainda outras têm música ambiente ou até mesmo exibem curtas-metragens através de monitores, como a Station Europe.

Nas linhas mais recentes, os trens viajam a cerca de 40 km/h, ou seja, quase o dobro da velocidade média das linhas tradicionais. Sobretudo, o novo metrô dispensa o condutor, trafegando de modo inteiramente automático e quase silencioso. Espessas paredes de vidro protegem ainda os passageiros dos trilhos: apenas com a chegada do trem é que as pesadas portas de vidro abrem-se simultaneamente com as do carro. É o metrô do século 21.

La primera línea de metro del Gran París abrirá en 2020

24/07/2013 - Via Libre

La línea tendrá un longitud de 33 kilómetros, será subterránea y totalmente automática

La Sociedad del Gran París anunció el pasado 15 de julio que su consejo supervisor había aprobado una partida de 5.300 millones de euros para financiar la construcción de la primera fase del proyecto de metro Expresso del Gran París. Ello abarca la parte sur de la línea 15, entre Pont-de-Sèvres a Nousy-Champs, incluida en un proyecto revisado que el Gobierno francés anunció el pasado mes de marzo.

El próximo otoño comenzará la encuesta de información pública y las obras empezarán en 2015, con vistas a que la inauguración se produzca en 2020. La línea, de 33 kilómetros, tendrá dieciséis estaciones y será totalmente subterránea. Los trenes, automáticos, tendrán una capacidad para mil pasajeros cada uno, y ofrecerán una capacidad en la línea de 300.000 viajeros diarios.


También está incluida en este tramo inicial de la inversión, la construcción del centro de control de la explotación, en Champigny sur Marne, junto con un depósito de mantenimiento en el mismo lugar y en Vitry sur Seine. Además, será necesaria la construcción de más depósitos en otras zonas de la red del Gran París. El centro de control gestionará todos los servicios en las líneas 15, 16 y 17.

Funcionará 24 horas al día

El proyecto Gran París fue iniciativa del anterior presidente de Francia, Nicolás Sarkozy, que deseaba establecer "un nuevo plan global para la región metropolitana de París". Ha conducido a un nuevo plan director de transportes para la región de París y a planes para desarrollar varias áreas de los alrededores de la capital.

El plan de transportes se desarrollará en diez años, con un coste de 35.000 millones de euros, que se financiará a través del Estado, los gobiernos locales y emisión de nueva deuda. Una parte importante del proyecto es un ferrocarril automático, sin conductor, que conectará importantes polos empresariales y residenciales como Versalles y el aeropuerto Charles de Gaulle, pero también zonas de las afueras como Montfermeil y Clichy-sous-Bois.

El proyecto sumará un total de 140 kilómetros y funcionará veinticuatro horas al día, con un coste de 21.000 millones de euros. Otros 14.000 millones de euros se destinarán a la ampliación y reequipamiento del metro existente, así como de las líneas regionales y de cercanías existentes.


Ampliar en pdf

sábado, 22 de junho de 2013

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Trens bala vão unir Moscou a Sochi e a Kazan

29/05/2013 - Diário da Rússia

Presidência da Rússia quer construir ferrovias de alta velocidade

O Presidente Vladimir Putin determinou a elaboração de um projeto detalhado de construção de ferrovias de alta velocidade para o transporte de passageiros entre as cidades de Moscou e Kazan e Moscou e Sochi.

Durante uma reunião sobre perspectivas de desenvolvimento de ferrovias de alta velocidade no país, realizada na segunda-feira, 27, o chefe de Estado russo exigiu a criação de uma rede ferroviária realmente eficiente na Rússia, com preços de passagem acessíveis.

Nas palavras de Putin, a atual velocidade de transporte de passageiros e principalmente de cargas via trens no país é praticamente igual à alcançada na União Soviética no final dos anos 1980. Frente a isso, o presidente russo quer construir novas ferrovias modernas, aumentar a velocidade dos trens e otimizar o funcionamento de linhas já existentes.

Segundo informou o jornal "Rossiyskaya Gazeta", o primeiro trecho de ferrovia de alta velocidade a ser inaugurado na Rússia em 2017 deverá ligar as cidades de Moscou e São Petersburgo. O projeto prevê que o trajeto possa ser completado em até 2 horas e 30 minutos, em trens que deverão viajar a até 400 quilômetros por hora. Atualmente, o trem mais rápido ligando as duas cidades consegue percorrer esse trajeto em no mínimo 4 horas e meia. (www.facebook.com/nf365)

Fonte: Diário da Rússia 

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Os 78 anos do Metrô de Moscou

16/05/2013

O Metrô de Moscou completou nesta quarta-feira (15/05) 78 anos de fundação. A primeira linha da sexta maior rede de metrô do mundo foi inaugurada em 15 de maio de 1935. O sistema tem 310 quilômetros, 12 linhas e 188 estações. A prefeitura de Moscou planeja construir, até 2020, outras 64 estações e ampliar as linhas em 137 quilômetros.

O metrô da capital russa é conhecido pela decoração suntuosa e pela profundidade de algumas estações, que por terem sido construídas na época da Segunda Guerra Mundial, serviram de abrigo em casos de bombardeio.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Sistema viário do entorno da Ponte Hercílio Luz deve mudar em meados de 2014


02/05/2013 - Diário Catarinense


O estudo servirá de base para o projeto-conceito que será aprovado por uma comissão da prefeitura, governo do Estado e Iphan - Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS

Com o anúncio do governo do Estado de que a Ponte Hercílio Luz estará apta a receber tráfego de carros, bicicletas e pedestres em julho de 2014, o Departamento de Infraestrutura (Deinfra) solicitou à prefeitura a adequação do sistema viário do entorno para possibilitar o trânsito na travessia. Uma comissão foi formada para discutir o projeto conceito, mas já existe um estudo preliminar que aponta a necessidade de obras e mudanças no sentido de ruas.

Entre as adequações analisadas por técnicos do Instituto de Planejamento Urbano (Ipuf), está a alteração da direção da Rua Almirante Lamego, que passa embaixo da ponte no lado insular, para o sentido Beira-Mar Norte. Na porção continental, os carros que saem da Ponte Colombo Salles não poderiam mais passar pelo Viaduto Presidente John Kennedy para acessar a Ivo Silveira. Isto para evitar cruzamentos na saída da travessia.

A ideia é abrir o trânsito para carros na ponte de segunda a sábado para diluir o tráfego que as pontes Pedro Ivo e Colombo Salles recebem diariamente. São cerca de 178 mil veículos por dia que atravessam entre Ilha e Continente, sendo que a antiga travessia poderia receber 20% desse fluxo. Também é cogitada a abertura das duas únicas faixas da Hercílio Luz no sentido Continente-Ilha no horário de pico da manhã e mudar o fluxo para a direção contrária à tarde.

Como o fluxo de automóveis é menor aos domingos, o objetivo é deixar o patrimônio histórico para uso exclusivo de pedestres e ciclistas. Segundo o engenheiro do Ipuf e um dos membros da comissão municipal Lírio José Legnani, essa é uma forma de aproveitar o bem cultural para atividades de lazer e dar oportunidade para os curiosos passarem sobre a dama de aço, que completa 87 anos no próximo dia 13.

Outras obras destinadas aos pedestres fazem parte do estudo preliminar do entorno da Ponte Hercílio Luz. Entre eles, passarela de pedestre da saída da travessia na parte da Ilha até a Beira-Mar Norte. No Continente, está prevista a construção de três mirantes e de um estacionamento próximo à ponte.

O estudo servirá de base para o projeto-conceito, que será elaborado de acordo com a análise da comissão criada e anunciada na semana passada pelo prefeito Cesar Souza Junior. Em dois meses, será feito o levantamento para a readequação do trânsito. A primeira reunião deve ser até a próxima semana.

— O estudo é um ponto de partida que pode ser melhorado pela comissão — diz Legnani.

Depois de entregar a proposta conceitual, ainda será necessário contratar o projeto executivo e a obra. Ambos sem prazo para serem realizados. Os custos serão divididos entre Governo do Estado e Prefeitura de Florianópolis, mas nenhuma entidade revelou a previsão de valores a serem investidos.

Tráfego pode começar antes do fim da obra

A Ponte Hercílio Luz, fechada há mais de 30 anos para carros, tem um histórico de atrasos na conclusão da restauração. Na última divulgação, o Departamento de Infraestrutura (Deinfra), estimou para julho de 2014 o retorno do trânsito na travessia, quatro anos após a conclusão prevista inicialmente.

A diferença é que agora existe dinheiro para investir na reforma, com o financiamento de R$ 150 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A falta de verba era uma das principais justificativas para os adiamentos.

De acordo com o presidente do Deinfra, Paulo Meller, em julho do ano que vem a ligação deve estar restaurada, o que possibilitará a passagem de carros. Mas a obra segue até dezembro, para desmontar a estrutura provisória, uma espécie de ponte sob a ponte, responsável pela sustentação da travessia durante a troca dos cabos de barra de olhal.

— A obra completa será finalizada em dezembro de 2014, mas com a estrutura do vão central pronta em meados do ano que vem, o trânsito pode ser liberado antes — explica Meller.

Do final de 2012 ao começo de 2013, a restauração teve uma paralisação de 45 dias e só foi retomada com a garantia da liberação do financiamento do BNDES. O contrato foi assinado no começo de abril. Atualmente o Consórcio Monumento faz o contraventamento, que é a instalação de tubos de metal colocados entre cada grupo de quatro estacas para evitar a movimentação da estrutura no mar.

Cronograma da reforma

:: Junho de 2013 - Termina o contraventamento (tubos de metal colocados entre cada grupo de quatro estacas para evitar a movimentação no mar)

:: Outubro de 2013 - Finaliza a construção da estrutura de aço em formado de V sobre as bases, que suportarão a ponte durante a reforma

:: Dezembro de 2013 - Fica pronta a instalação dos macacos hidráulicos entre as duas estruturas para fazer a transferência de carga da ponte

:: Julho de 2014 - Termina a restauração da Hercílio Luz, com a troca dos cabos de barra de olhal e reforço das fundações. Nessa fase, o tráfego pode ser reaberto

:: Dezembro de 2014- Acaba a desmontagem da estrutura provisória, conhecida como ponte sob a ponte, utilizada para sustentar a travessia na reforma

Entidades que participarão da comissão para o sistema viário

- Ipuf

- Deinfra

- Iphan

- Secretaria Municipal de Obras

- Secretaria Municipal de Transportes, Mobilidade e Terminais,

- Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (SMDU)

- Fundação Franklin Cascaes

- Fundação Catarinense de Cultura (FCC)

Fábrica chinesa produz ônibus elétricos nos Estados Unidos


02/05/2013 -Estadão

Primeiro ônibus chinês fabricado nos EUA é elétrico

LANCASTER, CALIFÓRNIA - O primeiro fabricante de veículos de propriedade chinesa a produzir nos Estados Unidos vai iniciar a produção de mil ônibus elétricos por ano na Califórnia, nas proximidades do deserto de Mojave.

A presidente da chinesa BYD, Stella Li, promete entregar as primeiras 10 unidades de ônibus com poluição zero para a cidade de Long Beach no início do ano que vem.

Dentro de dois anos, a BYD Motors espera produzir 50 ônibus por ano, devendo alcançar a meta de mil ônibus por ano em uma ou duas décadas.

Os ônibus serão equipados com baterias de fosfato de ferro da própria empresa, fabricados em outra fábrica na mesma região,a leste de Los Angeles.

BYD é a maior fabricante de baterias recarregáveis do mundo. Para produzir nos Estados Unidos, já investiu mais de US$ 10 milhões nas duas fábricas.

Quando alcançar a carga máxima de produção, a fábrica de ônibus deverá empregar cerca de mil trabalhadores.

Desde que foi fundada com 20 funcionários em 1995, a BYD Co. Ltd., cresceu substancialmente e já emprega 150 mil pessoas em toda a China e em escritórios na Europa, Japão, Coreia do Sul, Índia, Taiwan, Hong Kong e outros lugares. Entre seus investidores está o bilionário americano Warren Buffett.

A empresa entrou para o ramo de veículos há 10 anos e vem tentando a tempos produzir nos Estados Unidos.

A BYD sonha construir seus automóveis elétricos de passeio nos Estados Unidos para frotas de táxi.

Os ônibus elétricos da BYD podem viajar cerca de 250 quilômetros (155 milhas) com carga completa de passageiros e ar condicionado ligado.

Eles são alimentados por três baterias com uma vida útil de 20 anos. Cada ônibus tem capacidade para 34 passageiros sentados. O preço varia de US$ 100 mil a US $ 200 mil.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Promoção oferece uma viagem para o espaço

11/04/2013 - Zero Hora

Ganhador da campanha Space Flight embarcará na nave Lynx, da Space Expedition Corporation

Prêmio dá direito a acompanhante em e hospedagem em hotel de luxo em Curaçao
Foto: Ver Descrição / Ver Descrição

Quem nunca sonhou em ser astronauta quando criança? Esse desejo pode ser realizado para o felizardo que ganhar a promoção "Space Flight", parceria da companhia aérea KLM com a Space Expedition Corporation.

A campanha funciona assim: no dia 22 de Abril, a KLM lançará um balão de alta altitude no Deserto de Nevada, nos Estados Unidos. Esse balão contará com câmeras e GPS para monitorar e seguir seu progresso. No momento em que ele se aproximar do espaço, vai aumentar de tamanho até explodir e voltar para Terra como um paraquedas. Antes de ser lançado, é possível tentar adivinhar o local onde o balão alcançará seu ponto mais alto. A previsão mais assertiva ganhará duas passagens aéreas para Curaçao, estadia em um hotel de luxo e a experiência única a bordo da nave Lynx da SXC.

Com essa iniciativa, a empresa aérea busca tornar o espaço um lugar mais acessível de uma maneira responsável e sustentável, enquanto promove novas tecnologias.

Mais informações no site da companhia.

ZERO HORA

quarta-feira, 10 de abril de 2013

BRT é adotado em três cidades asiáticas

09/04/2013 - The City

Uma cidade do Paquistão e duas da China adotaram recentemente o sistema de corredores exclusivos de ônibus

Um cenário muito comum presente em cidades que cresceram de forma desordenada ao longo dos anos é a ausência de um transporte público eficiente que norteia o seu desenvolvimento. Motivados por essa falta de qualidade, os usuários tendem a migrar para o transporte particular em busca de um maior conforto e satisfação. Isso é o que vivemos hoje no Brasil e o que acontece em muitos outros países em desenvolvimento e com grande concentração populacional.

Visando reverter este quadro e qualificar o seu transporte coletivo, Lahore, segunda maior cidade do Paquistão com 10 milhões de habitantes, inaugurou o primeiro BRT do país em fevereiro. O sistema, que conta com 27 km de vias segregadas, sendo 8,5 km elevados (no mesmo estilo do Expresso Tiradentes/SP), tem a previsão de transportar, inicialmente, entre 20 a 40 mil passageiros por dia. Entretanto, a expectativa da agência de transportes da cidade é de que este número suba e, rapidamente, atinja cerca de 120 mil pax/dia.

A concepção do projeto, que iniciou em 2011, foi marcada pela forte colaboração existente entre os técnicos do Paquistão e da Turquia, onde o primeiro BRT, localizado em Istambul, foi inaugurado em 2007. Outras cidades que recentemente também aderiram ao BRT foram Lianyugang e Yinchuan, ambas na China.

Lianyungang. (Foto: ITDP)

BRTData.org
Saiba mais sobre esses sistemas no site BRTdata.org, um banco de dados que abrange informações sobre sistemas Bus Rapid Transit e corredores de ônibus do mundo todo.

Lançado há um ano, o site foi desenvolvido a partir de uma parceria entre quatro organizações globais: o Centro de Excelência BRT – Across Latitudes and Cultures (ALC-BRT CoE); a EMBARQ, o centro de transporte sustentável do WRI; a Associação Latino-Americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) e a Agência Internacional de Energia (IEA).

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Easyjet terá somente check-in on-line

03/04/2013 - Panrotas

A partir do próximo dia 30, os passageiros da Easyjet só poderão fazer check-in on-line. As posições da empresa aérea low cost/low fare nos aeroportos estarão disponíveis apenas para o despacho de bagagens. "A Easyjet busca sempre facilitar e tornar mais acessível a experiência de voar. O check-in on-line popularizou-se entre os passageiros, que economizam tempo evitando filas nos aeroportos, além de ter contribuído com a Easyjet na manutenção dos baixos custos – e, consequentemente, com as tarifas", explicou a empresa aérea inglesa em comunicado.

De acordo com a Easyjet, 80% dos chech-ins já são realizados on-line. Segundo a empresa, somente em casos excepcionais será permitido realizar o check-in no aeroporto, durante o período considerado de "transição".

Primeira ligação de celular faz aniversário de 40 anos

03/04/2013 - O Estado de São Paulo

Mariana Congo

Em 3 de abril de 1973, há exatamente 40 anos, foi realizada a primeira chamada de celular em público.

IMAGEM RECENTE DE MARTIN COOPER E O MOTOROLA DYNATAC
(Foto: Eloy Alonso/Reuters)

Martin Cooper, engenheiro norte-americano da Motorola, hoje com 84 anos, fez uma demonstração da tecnologia móvel usando um protótipo do aparelho Motorola DynaTAC, que pesava cerca de 1 kg. O "tijolo" tinha quase 23 cm de altura.
Na ocasião, Cooper caminhou pela 6ª Avenida de Nova York, nos Estados Unidos, e ligou para um engenheiro rival do Bell Labs (centro de pesquisas da AT&T, uma das maiores companhias de telecomunicações dos Estados Unidos). Cooper teria dito: "Estou ligando para você apenas para saber se minha ligação soa bem".
A ligação também não poderia demorar muito tempo, pois a bateria do aparelho durava apenas 20 minutos.
O modelo usado por Cooper foi – 10 anos depois – o primeiro a chegar ao mercado, com o nome Motorola DynaTAC 8000x. O aparelho custava mais de US$ 3 mil.
Celular hoje

Enquanto o Motorola DynaTAC 8000x era um "tijolo" que pesava mais de 1kg, hoje um iPhone 5 pesa 112 gramas e um Galaxy S4, 130 gramas.
No Brasil, o primeiro celular chegou ao mercado em 1990 – era o Motorola PT-550. Atualmente, o País tem 263 milhões de linhas de celulares, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).
v

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Metro de Pequim com 10,27 milhões de passageiros por dia

31/03/2013 - http://economico.sapo.pt/

Metropolitano de Pequim, com quatro novas linhas desde o início do ano, é agora o mais movimentado do mundo, à frente de Moscovo.

Por Márcia Galrão

Dois meses depois de ter inaugurado quatro novas linhas, totalizando agora 16, o metropolitano de Pequim converteu-se no mais movimentado do mundo com mais de 10,27 milhões de passageiros num só dia.

Dados da imprensa chinesa referem que a infraestrutura da capital ultrapassa assim o tráfego de Moscovo, que registou uma utilização diária máxima de 10 milhões de pessoas.

"Provavelmente este ano vamos ver este número diário de viagens com frequência", disse o director do Centro de Controlo do Tráfego de Pequim, Zhan Minghui, citado pelo portal chinês China.org.

Segundo os dados oficiais, o metropolitano de Pequim regista uma maior utilização entre Julho e Setembro.

Em 2002, a rede de metro contabilizava apenas 1,32 milhões de viagens diariamente, número que subiu até aos 8 milhões em 2012.

As horas de ponta e as novas linhas registam uma grande afluência sendo contabilizado, nesse tempo, cerca de 40 % do volume de passageiros.

As autoridades da capital vão aumentar gradualmente o número de composições nos comboios e reduzir o tempo entre cada comboio, ao mesmo tempo que limitam o acesso ao metropolitano em 43 estações.

O aumento da população na capital chinesa tem contribuído para uma cada vez maior utilização do metropolitano de Pequim, cidade que registava 20,69 milhões de pessoas, ou mais 2,5 %, no final de 2012.

Actualmente, as 16 linhas de metropolitano de Pequim percorrem 442 quilómetros - em 2002 eram apenas 56 quilómetros - e o número de estações passou a ser de 261, 36 das quais de interligação com outras linhas ou outros meios de transporte.

Até ao final de 2015, o metro da capital chinesa deverá ter 19 linhas que se prolongam por 561 quilómetros e, em 2020, atingirá os mil quilómetros de operacionalidade.

Novo trem-bala japonês desloca-se a 320 quilômetros por hora

30/03/2013 - CNET

O Japão colocou recentemente um novo trem-bala em operação. Embora o design chame a atenção, o que realmente impressiona é a velocidade operacional do Super Komachi: 300 quilômetros por hora, devendo em breve chegar a 320 quilômetros por hora — ganhando, portanto, o posto de trem comercial mais rápido do mundo.


O novo modelo é mostrado, na foto acima, atendendo a um terminal que, diariamente, movimenta 380 mil pessoas — o que levou a operadora JR East a aumentar a segurança. O Super Komachi ocupará a linha Akita Shinkansen, que atende a porção norte do Japão.

Aerodinâmica com estilo
A fim de reduzir a pressão aerodinâmica sobre a superfície do trem — em trajetos dentro de túneis, por exemplo —, o Super Komachi apresenta um "nariz" com mais de 12 metros, o que também reduz os ruídos. Além disso, a suspensão ativa do trem diminui drasticamente as vibrações no interior da cabine.

A propósito, o aporte criativo/funcional do novo trem também pode ser confirmado no seu interior. Há displays de LED coloridos constantemente atualizados com informações sobre a viagem, além de espaços amplos dedicados a passageiros em cadeiras de rodas.


O acabamento externo do Super Komachi, naturalmente, não foi concebido ao acaso. De fato, a inspiração para a predominância do vermelho veio das namahage, máscaras folclóricas representando ogros. O próprio nome do trem tem origem histórica, remetendo a Ono no Komachi, poetiza de beleza lendária que teria nascido em Akita há 1200 anos.

Um convite rápido e seguro ao turismo
Com sua velocidade operacional assombrosa, o Super Komachi deve encurtar a viagem entre Tóquio e Morioka em aproximadamente 15 minutos. De acordo com a JR East, a ideia é também "inspirar" as pessoas a visitar o norte do Japão — particularmente, as várias porções que ainda se recuperam do terremoto e do tsunami ocorridos em 2011.

E caso você esteja se perguntando sobre o risco em potencial de se transportar dezenas de corpos humanos a velocidades superiores a 300 quilômetros por hora, as estatísticas certamente servem para acalmar. O transporte por meio de trens-bala permanece como o mais popular no Japão para grandes distâncias. Considerando-se a linha Tokaido Shinkansen, foram 50 anos de serviços sem fatalidades ou injúrias.

Fonte: CNET

sábado, 30 de março de 2013

Mais eficiente e veloz, trem de carga vive um boom nos EUA

30/03/2013 - Valor Econômico - The Wall Street Journal

Em alguns casos, as ferrovias estão aumentando a altura de túneis e elevando pontes para acomodar dois andares de contêineres


Curta nossa página no facebook

Em um recente dia frio numa estação de trem aqui nessa planície americana, um trem-tanque gigantesco se alongava como uma serpente até onde a vista alcançava. Depois de carregado, ele partiria em breve levando petróleo leve para uma refinaria de Puget Sound. Outro trem viria logo atrás, e depois mais outro.

Cenas como esta estão se repetindo cada vez mais em todos os Estados Unidos. Trens de carga a serviço de clientes de alta prioridade, como a empresa de entregas expressas United Parcel Service Inc., cruzam o país transportando desde microondas até tênis e pacotes da Amazon.com. A FedEx Corp., conhecida por sua enorme frota de aviões, também está utilizando mais trens.

Bem-vindo ao renascimento da Era das Ferrovias. Grandes empresas ferroviárias estão vivendo um boom de demanda só visto no auge industrial da Era Dourada dos EUA, no século XIX - só este ano, elas estão investindo US$ 14 bilhões em pátios ferroviários, estações de reabastecimento e novos trilhos. Hoje, mais veloz e eficiente, o transporte ferroviário está rapidamente se tornando dominante no sistema americano de transporte comercial e uma peça vital da recuperação econômica do país.

Desta vez, porém, a expansão não é tanto geográfica. É, na verdade, uma corrida para tornar as linhas ferroviárias existentes mais eficientes e capazes de transportar uma quantidade maior e mais variada de carga. Algumas das empresas ferroviárias estão construindo enormes terminais que se assemelham a verdadeiros portos em terra. Elas adicionam trilhos para aproveitar o máximo possível a demanda americana por frete, projetada para crescer em 50%, para US$ 27,5 bilhões, até 2040, segundo o Departamento de Transportes do país.

Em alguns casos, as ferrovias estão aumentando a altura de túneis e elevando pontes para acomodar dois andares de contêineres. No total, 2013 se encaminha para ser o terceiro ano consecutivo de recordes em investimentos no setor, mais que o dobro da média de gastos anuais de US$ 5,9 bilhões de dez anos atrás.

E, numa virada que poucos poderiam prever há algumas décadas, o transporte ferroviário está roubando mercado de outros tipos de transporte comercial, mais notavelmente o rodoviário, que tem sido prejudicado por preços elevados de combustíveis, estradas sobrecarregadas, escassez de motoristas e novos regulamentos que elevam os custos.

O transporte ferroviário também é relativamente barato. Embora esteja em alta, o valor do frete ferroviário americano é hoje quase 50% menor que há trinta anos, segundo a Associação das Ferrovias do país. E esses preços baixos estão ajudando a tornar a atividade manufatureira norte-americana novamente rentável.

"Não teríamos tantas empresas pensando em voltar a produzir nos EUA ou num país vizinho", como o México, se não fosse pelo transporte ferroviário, diz Yossi Sheffi, professor de sistemas de engenharia do MIT, o Instituto Tecnológico de Massachusetts, e diretor do seu Centro para Transporte e Logística. "Boa parte disso é a energia mais barata. Mas não poderíamos estar transportando petróleo sem os trilhos."

Uma confluência de outros fatores está dando força à tendência. O boom de energia, por exemplo, está revivendo setores como o siderúrgico e de produtos químicos. E os custos mais altos da mão de obra e de transporte em partes da Ásia estão provocando um aumento na terceirização mais próxima de casa.

"Tudo isso tem colocado as ferrovias em um ótimo ponto estratégico para o futuro da economia", diz Matthew K. Rose, diretor-presidente da BNSF Railway. "Ninguém quer ficar de fora."

A BNSF, que foi comprada em 2010 pela Berkshire Hathaway Inc., do investidor Warren Buffet, está investindo US$ 4,1 bilhões em uma lista de coisas que inclui locomotivas, vagões de carga, um terminal gigante em Kansas City e novos trilhos e equipamentos para a unidade que transporta o petróleo da formação de xisto de Bakken, nos Estados de Dakota do Norte e Montana.

A Union Pacific Corp. está investindo US$ 3,6 bilhões em um terminal enorme no Estado de Minnesota e projetando uma ponte de até US$ 500 milhões sobre o rio Mississippi, no Estado de Iowa, para substituir uma ponte levadiça antiga que costuma atrasar os trens por horas. A empresa também vai duplicar trilhos na Louisiana e no Texas e expandir pátios ferroviários para dar mais capacidade para clientes do setor químico, como a Dow Chemical Co. e a Exxon Mobil Corp.

Outras empresas ferroviárias, como a CSX Corp. e a Kansas City Southern Railway Co. também planejam investir pesado na ampliação de suas operações.

Nas longas distâncias, os trens têm sido mais baratos do que os caminhões por décadas. Eles podem transportar uma tonelada por mais de 200 quilômetros com um litro de combustível, o que os torna três a quatro vezes mais eficientes no consumo. No entanto, eles eram notoriamente pouco confiáveis. Na área de logística, caminhões e aviões normalmente chegam no prazo determinado. Mas os trens eram conhecidos como "o buraco negro do transporte", diz Sheffi.

Curtis Whalen, diretor executivo da Associação de Transporte de Caminhões dos EUA, diz que os caminhões ainda têm algumas vantagens. "Nossos [dados] mostram que os números do transporte rodoviário não serão reduzidos pelos trens em nenhum período de tempo."

Nos últimos dez anos, porém, sob pressão de clientes como a UPS, os trens se tornaram mais confiáveis. A UPS "nos ensinou o que significa ter um desempenho condizente com seus altos padrões", diz Rose, da BNSF.

Ken Buenker, diretor do Corporate Transportation Group, uma unidade da UPS, diz que a meta da empresa é uma taxa de cumprimento de prazo de 99,5%. "Então, imagine o tamanho do risco que corremos com um trem." Um trem quebrado poderia atrasar muitas entregas.

As empresas ferroviárias estão utilizando tecnologia e estratégia para enfrentar esse tipo de problema. Elas usam sensores para detectar falhas mecânicas antes que causem atrasos. E desenvolveram centrais que organizam embarques por entregas que vão ao mesmo destino. A medida eliminou o desperdício de tempo e o trabalho de desconectar vagões e redefinir suas rotas. Isso também possibilitou itinerários mais longos e mais rápidos. As empresas ferroviárias agora "pensam sempre em eficiência e rapidez", diz Buenker. "A velocidade da rede é realmente importante para eles."

Fonte: Valor Econômico - The Wall Street Journal

sexta-feira, 29 de março de 2013

Algumas carruagens do Metro de Lisboa vão poder transportar mais passageiros

27/03/2013 - Menos um Carro

O Metropolitano de Lisboa renovou o interior de algumas carruagens, adoptando o modelo de bancos corridos laterais, que deixa mais espaço livre em pé e permite transportar mais 2,5% de passageiros do que o modelo convencional.
Segundo a empresa, foram alterados os revestimentos e os bancos de apenas uma composição com três carruagens, que poderá circular em qualquer linha da rede.
Esta alteração permite aumentar em 2,5% a lotação máxima de cada carruagem (que ronda as 170 pessoas), "bem como [proporcionar] uma mais fluida entrada e saída de passageiros nas estações", refere a empresa.
De acordo com o Público, a administração do Metro de Lisboa afirma que a intervenção se limitou a duas unidades protótipo da série ML90, que entrou em circulação em 1993, e que esta alteração "não terá influência no intervalo entre comboios, ou mesmo no pessoal necessário para a sua operação".
A empresa garante também que "não está prevista, no curto prazo, a remodelação das restantes unidades da frota".
As alterações foram feitas a propósito de uma "necessidade pontual de refrescamento" dos bancos, chão e revestimentos laterais daquelas duas unidades, devido ao desgaste provocado pela utilização.
"Numa das duas unidades a intervencionar foi decidida a reconfiguração dos bancos de passageiros para disposição longitudinal, para avaliação da solução em contexto operacional", explica a empresa.
Gosta deste artigo?

domingo, 17 de março de 2013

Emirados Árabes Unidos abrem sua primeira grande usina de energia solar

17/03/2013 - O Estado de São Paulo

Reuters

Os Emirados Árabes Unidos (EAU) abriram oficialmente no domingo sua primeira grande usina de energia solar, disseram em comunicado as três empresas responsáveis pelo projeto.

A usina solar Shams 1 de 100 megawatts (MW) levou três anos para ser construída pelas empresas Masdar dos EAU, Total, da França, e pela espanhola Abengoa e custou cerca de 600 milhões de dólares.

Shams 1 é um dos maiores projetos de energia solar do mundo e é, sem dúvida, a maior usina solar em uma região dependente de combustível fóssil que está muito atrás de grande parte da Europa, das Américas e da Ásia, em relação à energia renovável.

"A região precisa atender a sua crescente demanda de energia, enquanto também se esforça para reduzir a sua pegada de carbono," disse o sultão Ahmed Al Jaber, presidente da Masdar, em um comunicado para comemorar a inauguração da usina.

O país pretende produzir sete por cento de sua eletricidade a partir de fontes alternativas até 2020. Em comparação, esta meta foi superada por 21 dos 27 países membros da UE há quatro anos.

(Reportagem de Daniel Fineren)

sexta-feira, 8 de março de 2013

Coreia apresenta trens elétricos sem fios

20/02/2013 - Revista Ferroviária

A locomotiva fica a 20 centímetros de distância das bobinas de transmissão, instaladas no solo, entre os trilhos.

Engenheiros coreanos desenvolveram um sistema de transmissão de eletricidade sem fios de alta potência.

Os sistemas de eletricidade sem fios já estão sendo testados para alimentar marca-passos e outros implantes médicos ou recarregar baterias de carros elétricos.

Mas o sistema coreano é bem mais potente, servindo para trens, metrôs, guindastes portuários ou veículos operacionais de aeroportos.

A tecnologia, chamada OLEV (On-line Electric Vehicle) fornece remotamente até 180 kW de eletricidade de forma constante e estável.

Para demonstrar a viabilidade da tecnologia, os pesquisadores dos institutos KAIST e KRRI montaram um protótipo em um trem na estação de Osong.

A partir de Julho deste ano, o sistema, composto de uma locomotiva e um vagão, começará a ser testado em condições reais de operação, na cidade de Gumi, fazendo percursos de 40 minutos entre duas estações.

Trens elétricos sem fios

O trem possui uma bateria com apenas um quinto do tamanho do que seria necessário para um trem puramente elétrico.

A locomotiva fica a 20 centímetros de distância das bobinas de transmissão, instaladas no solo, entre os trilhos.

No teste em escala real, a carga consistirá em 100 kW de energia, transmitida a 20 kHz, com uma eficiência de 85%.

Se os trens puderem receber a eletricidade sem fios, os engenheiros calculam que haverá uma dramática redução do desgaste dos equipamentos e nos gastos de construção e manutenção.

Segundo os engenheiros, a eliminação dos postes para os fios de eletricidade permitirá o uso de menos espaço para as ferrovias, assim como a construção de túneis de menores dimensões.

Alemanha leva às ruas ônibus elétricos que dispensam tomadas

28/02/2013 - Ig.com.br

Pouco a pouco, sustentabilidade e energia limpa deixam de ser verbete de manuais e ganham as ruas, não só pelo avanço tecnológico que reduz preços de equipamentos, mas por ganharem escala ao serem adotados no dia a dia das pessoas, até quando elas menos desconfiam.


Este é caso da experiência da cidade alemã de Mannheim (a 482 km de Berlim), de 310 mil habitantes, que começa a tirar do papel um projeto de ônibus elétricos que carregam a bateria de forma autônoma com ajuda da própria rua, enquanto passageiros sobem e descem.
Ônibus elétrico vai percorrer uma linha de 200 km na cidade de Mannheim.

Saem os postes, a fiação e todo o aparato que polui o ambiente urbano e entra em cena a tecnologia de indução, que usa placas tanto na pista como sob o chassi do veículo para transmitir energia com ajuda de campos magnéticos em pontos estratégicos (como subidas de ruas) e em paradas ao longo da linha do ônibus.

Funciona como um ônibus comum, que carrega e descarrega passageiros e também eletricidade", explica Luiz Ramos, diretor de Relações Institucionais da Bombardier, empresa desenvolvedora do projeto. "Em 15 segundos parado sobre uma placa, já acontece uma recarga significativa".

Placas nos pontos fornecem energia ao ônibus
O executivo da empresa canadense diz que a evolução no armazenamento de energia tem papel-chave para o projeto. "Antes, as baterias eram pesadas, demoravam para serem recarregadas, além do que o ônibus tinha que ficar parado por quatro ou cinco horas ligado na tomada", diz. A tecnologia, chamada de PRIMOVE, promete produzir energia suficiente para um itinerário completo sem sacrificar o tempo de vida das baterias.

O projeto contou com parcerias de desenvolvimento e pesquisa de universidades germânicas e belgas, além € 3,3 milhões provenientes do governo Angela Merkel. Segundo a Bombardier, o projeto deve estar em pleno funcionamento e chegar a toda a frota da cidade no segundo semestre de 2014.

Por Vinicius Oliveira
Informações: Portal IG.com.br

França inaugura trens econômicos em abril

27/02/2013 - O Estado de São Paulo

Também em abril será inaugurado o trecho do TGV entre Barcelona e Figueres, na fronteira com a França, que reduzirá o tempo da viagem de Paris a Madri de 15 para 9 horas.

Depois da popularidade das companhias aéreas de baixo custo, os franceses terão um outro tipo de transporte com tarifas mais em conta: trens de alta velocidade. Os vagões rápidos da Ouigo (ouigo.fr) começam a operar a partir de 2 de abril. O trecho entre Paris e Marselha, por exemplo, custará 20, ida e volta. Com o tradicional TGV (tgv.fr), o bilhete não sai por menos de 64,90.

No entanto, assim como a maioria dos voos low cost, os trens econômicos partirão de estações afastadas do centro. Em Paris, as saídas serão da vizinha Marne La Vallée, onde fica a Disneylândia, 50 quilômetros a leste da capital. Inclua na conta, portanto, o valor do bilhete de trem até lá ( 7,30 no RER; 50 minutos desde a estação Gare de Lyon). Ainda assim, o total de 34,60 é quase a metade do cobrado pelo TGV.

A Ouigo fará ainda viagens a Montpellier, Lyon e outras.

Até a Espanha. Também em abril será inaugurado o trecho do TGV entre Barcelona e Figueres, na fronteira com a França, que reduzirá o tempo da viagem de Paris a Madri de 15 para 9 horas. De Barcelona a Paris, o percurso levará 6h30.

Fonte: O Estado de S. Paulo

quinta-feira, 7 de março de 2013

Mais dois sistemas BRT são inaugurados na América Latina

05/03/2013 - The City Fix Brasil

Uruguai e Venezuela pretendem ampliar o sistema BRT de transporte para melhoria da mobilidade urbana

Autor: Guillermo Petzhold | Postado em: 05 de março de 2013 | Fonte: The City Fix Brasil

Sistema BRT é um dos mais eficientes no transporte urbano
créditos: Divulgação

No final do ano passado, o Uruguai inaugurou seu primeiro corredor BRT (Bus Rapid Transit). Situado em Montevidéu, capital do país e que abrange 40% da população do país, o corredor Garzón, com aproximadamente 6,3 quilômetros de extensão, irá beneficiar cerca de 25 mil pessoas diariamente.

Este é apenas a primeira de uma série de obras que serão realizadas visando a melhoria do transporte público da cidade. Até o final do ano, está prevista a inauguração de um segundo trecho localizado na Avenida Agraciada Norte e para 2014 outro corredor na Avenida General Flores, obra que concluirá a primeira etapa do Plano de Mobilidade do município.

Outra cidade que também optou pelo sistema BRT foi Caracas. Administrado pela mesma empresa dos metrôs, o BusCaracas (ou Línea 7 do metrô) vai beneficiar cerca de 30 mil passageiros diariamente. Este é o segundo BRT localizado na Venezuela – a primeira cidade a adotá-lo foi Mérida, em 2007.


BRTDATA.ORG
Saiba mais sobre esses sistemas no site BRTdata.org, um banco de dados que abrange informações sobre sistemas Bus Rapid Transit de todo o mundo e de faixas de ônibus brasileiras.

Lançado há quase um ano, o site foi desenvolvido a partir de uma parceria entre quatro organizações globais: Centro de Excelência BRT – Across Latitudes and Cultures (ALC-BRT CoE) e pela EMBARQ, o centro de transporte sustentável do WRI, em colaboração com a Associação Latino-Americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) e a Agência Internacional de Energia (IEA).

Confira aqui o panorama atual dos sistemas BRT e corredores de ônibus no mundo.

Este texto foi publicado originalmente no site The City Fix Brasil

Leia também:
Sistema BRT irá alterar a estrutura do transporte coletivo em Porto Alegre
Brasil vai inaugurar mais de 250 km de BRT em 2014
BRT em Belém deve ser inaugurado no início de 2016, diz prefeito

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Peru investirá US$ 459 milhões em segundo trecho do Metrô de Lima

20/01/2013 - EFE

O Governo do Peru investirá 1,172 bilhão de sóis (US$ 459 milhões) na construção, atualmente em andamento, do segundo trecho da Linha 1 do Metrô de Lima, segundo informaram neste domingo fontes oficiais.

Fontes do Ministério de Transportes e Comunicações (MTC) disseram à agência Andina que as obras compreendem 6,1 quilômetros de via entre a avenida Grau, no centro de Lima, e o distrito de San Juan de Lurigancho, assim como obras complementares do primeiro trecho, atualmente em funcionamento, entre o distrito sulista de Villa El Salvador e a avenida Grau.

Esta quantidade faz parte de um investimento total de 5,236 bilhões de sóis (US$ 2,053 bilhões) que o MTC destinará este ano para obras de infraestrutura viária em nível nacional.

As fontes oficiais assinalaram que o MTC continuará dando apoio financeiro e técnico aos Governos regionais e locais para o desenvolvimento de projetos viários.

Fonte: EFE
Publicada em:: 20/01/2013

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Governo britânico revela nova fase do High Speed 2

28/01/2013 - AFP

O governo britânico revelou nesta segunda-feira a segunda fase de seu oneroso e polêmico projeto de construção de uma linha de trem em alta velocidade entre Londres e o norte da Inglaterra, destinado, segundo o primeiro ministro David Cameron, a estimular a economia britânica.

A primeira fase deste novo programa, batizado de "HS2" (High Speed 2), que tem um custo total estimado em 32,7 bilhões de libras (51,5 bilhões de dólares, 38,2 bilhões de euros), foi anunciada há um ano.

Esta segunda fase, de um total de 340 quilômetros, estenderá o trecho previsto para 2026 entre Londres e Birmingham (Centro) em duas novas linhas, em direção a Manchester e Leeds, mais ao norte, o que permitirá reduzir a duração dos trajetos à metade quando estiverem finalizados, em 2032.

"O trem de alta velocidade é um motor de crescimento que ajudará a impulsionar a regeneração regional e fortalecer as economias regionais", declarou Cameron.

"É vital que nos voltemos para a revolução da alta velocidade", acrescentou, afirmando que esta linha contribuirá para "assegurar prosperidade econômica, reequilibrar a economia e apoiar dezenas de milhares de postos de trabalho.

O governo afirma que o projeto, que no ano passado, segundo rumores, corria o risco de ser abandonado, deve criar ao menos 100 mil empregos.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Tallin é a primeira capital europeia com transportes públicos gratuitos

20/01/2013 - Esquerda.net

No dia 1 de janeiro de 2013, entrou em vigor o transporte público gratuito na cidade de Tallin, capital da Estónia, que tem 63 linhas de autocarro, 9 linhas de trólei e 4 linhas de elétrico.

A capital da Estónia tem transportes públicos gratuitos desde o dia 1 de janeiro de 2013. Tallin tem cerca de 420 mil habitantes e a gratuitidade é para as pessoas que lá moram e para todas as pessoas com mais de 65 anos. No dia 9 de janeiro, o presidente da Câmara de Tallin anunciou a entrada em funcionamento de autocarros suplementares, face ao aumento do número de passageiros.

A chamada tarifa zero foi decidida depois da realização de um referendo à população, teve em conta que as receitas da venda de bilhetes e passes era apenas de cerca de 25% em relação aos gastos de funcionamento dos transportes públicos e visa reduzir a circulação de automóveis na cidade.

O referendo foi realizado em março de 2012 e 75,5% dos votantes respondeu "sim" à pergunta: "Aprova a introdução de um sistema de transporte gratuito a partir de 2013?"

O presidente da Câmara de Tallin, Edgar Saavisar, defende que o transporte público gratuito reduzirá a circulação de automóveis na cidade, evitará congestionamentos e acidentes e facilitará a deslocação às pessoas com menores rendimentos.

Segundo o jornal francês "Le Monde", a gratuitidade abrange todas as pessoas residentes na cidade e todas as que tenham mais de 65 anos. Os futuros moradores de Tallin podem obter uma carta verde especial por dois euros para terem direito à gratuitidade, devendo para tal personalizar a carta na internet ou numa bilheteira.

As pessoas que não residam na capital da Estónia podem comprar bilhete nos condutores dos transportes públicos ou adquirir a carta verde e carregá-la para poder andar no transporte público.

A tarifa zero existe já em algumas pequenas cidades de França e da Bélgica e em pequenas cidades de outros continentes, mas é primeira vez que é aplicada numa capital europeia.

Informações: Esquerda.net

sábado, 19 de janeiro de 2013

Barcelona - Figueres HS line to open January 7

10/12/2012 - IRJ

Written by Fernando Puente
More Sharing Services

SPAIN's national train operator Renfe is ready to launch commercial services on the country's newest high-speed line next month.

Eight Madrid - Barcelona trains will be extended to Girona and Figueres near the French border from January 7, plus an additional Barcelona - Figueres service.
Two of the new services will be timed to allow passengers to transfer to TGV trains currently being operated by French National Railways (SNCF) between Figueres and Paris. It is planned to extend international services from France through to Barcelona in the spring.

While Renfe will only use class 103 AVE units on the domestic services to Figueres, seats in at least one coach of every train will be sold under its Avant regional high-speed brand rather than the higher-priced AVE brand. This will make commuting by high-speed train between the four main cities of Catalonia affordable.

The 130km Barcelona - Figueres line is the first line in Spain designed to allow freight and high-speed trains to share the same tracks.

Paris extends orbital tramway

17/12/2012 - Railway Gazette

FRANCE: The 14·3 km extension of orbital tram route T3 following the Boulevards des Maréchaux ring road around the eastern side of Paris was opened for revenue service on December 15. This trebles the length of T3, which has been running for 7·9 km across the south of Paris from Pont du Garigliano to Porte d'Ivry since 2006, and adds 24 stops.

Heading northeast from Porte d'Ivry, the extension crosses the Seine to an interchange with metro Line 1 at Porte de Vincennes. Continuing northwards through the Lilas district, where it connects with metro lines 3bis, 11 and 7bis, the route then curves westwards to terminate at Porte de la Chapelle, where it connects with Line 12.

Cost of the civil works is put at €651·9m, of which €433·6m has been funded by the city and €218·3m by Ile-de-France. The city has contributed a further €149m for urban enhancements, whilst RATP has funded the 25 additional Citadis 402 low-floor trams ordered in September 2010 at a cost of €77m.

Opening of the extension has seen T3 split into two separate services, in order to minimise the propagation of any disruption due to traffic conditions. The existing route becomes T3a, linking Pont du Garigliano with Porte de Vincennes, whilst T3b covers the eastern and northeastern section of the ring. At Porte de Vincennes, two pairs of tracks diverge from the ring line to reach stub termini located on each side of the metro station.

T3 has been handling around 110 000 passengers/day, but this is expected to jump significantly, with T3a projected to carry 137 000 and T3b a further 165 000.

Last week the city council voted to push ahead with a further 4·7 km extension of T3 from Porte de la Chapelle to Porte d'Asnières. Included in STIF's 2014-20 master plan with a provisional cost of €205m, this is expected to open in 2017.

The T3 extension is the third tram route to be opened in Paris in exactly a month. Route T1 was extended westwards from Saint Denis to Asnières-Gennevilliers–Les Courtilles on November 15, and a northwestern extension of T2 from La Défense to Pont de Bezons followed four days later.


Related News:
Paris tram route T1 goes west - 15.11.12
Ile-de-France tram leasing package - 08.11.11
Paris opens T2 extension - 23.11.09
€500m loan for Paris tram T3 extension - 02.10.09
Paris T3 forms a green corridor - 01.06.07
Previous news
Rail Technical Strategy launched
Next news

China inaugura mais longa linha de TAV do mundo

17/12/2012 - Revista Ferroviária

O Ministério da Ferrovias da China anunciou na última sexta-feira (14/12) que irá inaugurar no dia 26 de dezembro a mais longa ferrovia de alta velocidade do mundo. A linha terá 2.298 quilômetros de extensão, 35 estações e ligará as cidades de Pequim e Guangzhou, importante centro portuário do país.

Segundo o Ministério das Ferrovias, o trem viajará a uma velocidade média de 300 km/h e o percurso entre a capital chinesa e o centro econômico do sul do país será feito em aproximadamente oito horas.

Ainda segundo o ministério, o novo trem de alta velocidade chinês também será capaz de transportar 20 milhões de toneladas de carga.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

SNCF aprova plano de investimentos de 2,6 bilhões de euros

15/01/2013 - Via Libre

A Sociedade Nacional das Ferrovias Francesas (SNCF) aprovou um plano de investimentos no valor total de 2,6 bilhões de euros, que serão usados para melhorar e desenvolver os serviços de passageiros e que inclui novos trens, reformas nas estações e melhorias nos serviços a bordo.

Em relação ao material rodante, em 2013, serão entregues 15 novas composições de alta velocidade, e 30 outras receberão novos equipamentos internos. Esses 45 trens representam um décimo do parque de unidades TGV da SNCF.

Essas unidades novas e reformadas fazem parte do programa de renovação e aquisição de trens, cujo valor total é estimado em 540 milhões de euros, que proporcionarão mais conforto aos viajantes, com tomadas na segunda classe e melhor acessibilidade.

Intermunicipais e regionais

Para os serviços intermunicipais, 100 milhões de euros foram destinados para investimentos. Em 2013, 15 trens serão reformados e, entre outras melhorias de conforto, terão tomadas instaladas na primeira e na segunda classe, além de ter a parte interna modernizada.

Paralelamente a isso, as regiões francesas adquiriram 350 novos trens das plataformas Régiolis e Regio 2N e trens elétricos para responder ao aumento da demanda por transporte regional. Em 2013, serão entregues dez trens elétricos, 38 Régiolis e os primeiros Regio 2N.

Na região de Paris, a rede Transilien receberá investimentos da SNCF, do sindicato de transportes STIF e da própria região no valor de 574 milhões de euros, dos quais 270 milhões permitirão a compra de 32 trens Francilien e outros 120 milhões serão destinados para a modernização de 40 composições.

Estações

O valor dos investimentos previstos pela Gares & Connexions (a divisão de estações da SNCF) para a renovação de terminais será de 309 milhões de euros. Em 2013, serão renovadas as estações de Tolón, Paris-Austerlitz, Paris-Lyon, Lille Europa, Orléans, Tours, Montpellier, Amiens, Avignon, Besançon-Viotte e Dijon.

Desenvolvimento de serviços

Por último, o plano de investimentos inclui melhorias para os serviços a bordo. Assim, a partir do mês de janeiro, será implantado um serviço de restauração móvel nos TGV Paris-Lille.

Além disso, o serviço de "Limpeza a bordo", criado e muito valorizado pelos viajantes em 2012, será ampliado em 2013 para 20 destinos, e o bilhete no telefone celular estará disponível para mais de mil destinos nacionais e internacionais.

Da mesma forma, os centros de serviço e postos comerciais das estações mudarão seu modelo, inspirados no centro de negócios da estação de Bordeaux Saint Jean, da incubadora de empresas de Castres ou das lojas de Annecy e Châtellerault.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

La ciudad francesa de El Havre celebra la inauguración de su tranvía

14/12/2012 - Via Libre

Un tercio de su población queda a menos de cinco minutos andando de una de sus veintitrés paradas
El pasado 12 de diciembre comenzó en la ciudad francesa de El Havre las celebraciones por la inauguración del tranvía de la ciudad. Viajar en él será gratuito hasta el 16 de diciembre. Vídeo

La red cuenta con veinte tranvías Citados 302 suministrados por Alstom.

(14/12/2012) La red tranviaria de El Havre, en forma de Y, está focalizada en la plaza Jenner, de donde parten líneas hacia el oeste, a Porte Océane, a través de un túnel de 575 metros situado en el centro urbano. También parten líneas hacia el norte, a Grand Hameu, y hacia el este, a Caucriauville-Pré Fleuri. El tranvía está concebido para que un tercio de la población quede a cinco minutos andando de una de sus veintitrés paradas.

Alstom ha suministrado veinte tranvías Citadis 302, en virtud de un pedido, por valor de 45 millones de euros, realizado en julio de 2010. El diseño incorpora líneas fluidas y referencias arquitectónicas pensadas para integrarse con el entorno urbano. Un total de 2.300 árboles se han plantado como parte del proyecto, lo que significa una media de quinientos árboles más para la ciudad.

El proyecto, cuyo coste se ha elevado a 395 millones de euros, ha recibido financiación del gobierno nacional (12,3 por ciento), de las regiones de Sena-Marítima (5,2 por ciento), de Alta Normandía (2,8 por ciento) y de la Unión Europea (2,7 por ciento). Los empresarios locales están contribuyendo al proyecto con un 17 por ciento por medio de tasas del transporte, mientras que el restante 60 por ciento consiste en un préstamo otorgado a la autoridad local Codah.

El proyecto ha sido supervisado por un consorcio encabezado por Systra y que incluye a Ingérop, Attica, Ateliers Lion y Ateliers Osty.

Inaugurada la nueva estación Turín Porta Susa

16/01/2013 - Via Libre

Ha recibido ya el Premio Solar Europeo 2012 por su cubierta fotovoltaica
El pasado 14 de enero se inauguró, tras seis años de obras la nueva estación Turín Porta Susa que se convierte en el segundo gran nudo de alta velocidad de Italia tras el de Roma Tiburtina.






(17/01/2013) En la nueva estación los distintos niveles en los que se albergan las vías para los diversos modos y servicios ferroviarios, alta velocidad, regionales, metro, tranvía y automóviles, están conectados por vías peatonales y cubiertos por una galería que alberga las áreas de servicios a los viajeros y reinterpreta el clave moderna las galerías decimonónicas de las ciudades italianas y los amplios vestíbulos de la estaciones clásicas.

El proyecto que es obra de Arep, filial de la SNCF en colaboración con arquitectos italianos, ha recibido de la Asociación Eurosolar el Premio Solar Europeo 2012 por su cubierta fotovoltaica que permite cubrir buena parte de las necesidades energéticas de la terminal.

Estación bioclimática

La nueva estación Turín Porta Susa es una galería de acero y vidrio de 386 metros de longitud y treinta de anchura que ofrece luz natural al interior, estructurado en dos niveles en los que se articulan las cuatro áreas de actividad, las vías, los servicios ferroviarios, los servicios comerciales y restauración y la de enlaces intermodales.

La cubierta de vidrio tiene unos 19.400 metros cuadrados de superficie de los que 15.000 están equipados con células fotovoltaicas que producirán unos 680.000 kilowatios hora anuales.

La estación, en su zona inferior donde están las vías, está refrigerada de forma natural por corrientes de convección que suben desde los andenes a lo alto de la cubierta, donde también se renueva el aire interior. La climatización se completa con paneles radiantes situados bajo el pavimento. Por último la presencia de vegetación, permite dar sobra a las áreas de circulación de viajeros y regular su temperatura.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Argentina anuncia 'revolução ferroviária'

14/01/2013 - EFE

O Governo argentino anunciou nesta segunda-feira uma 'revolução' na rede ferroviária para os próximos meses após a inundação de críticas provocada pelos atrasos e avarias que afetaram centenas de passageiros nos últimos dias, em plena temporada de férias.

O ministro do Interior, Florencio Randazzo, admitiu em declarações à imprensa local que a rede 'está muito longe do serviço que o Estado deveria oferecer'.

"O Governo prepara uma 'verdadeira revolução' no sistema de transporte ferroviário que começará a tornar-se evidente em 60 dias", acrescentou Randazzo, que assumiu a pasta de Transportes após a polêmica provocada por um acidente que causou 51 mortes em fevereiro do ano passado.

As declarações do ministro tentam responder às críticas geradas pelos atrasos e avarias dos trens que cobrem a linha Buenos Aires-Mar del Plata e que afetaram centenas de passageiros.

Na semana passada um comboio chegou a demorar 12 horas para percorrer os 400 quilômetros que separam a capital argentina de Mar del Plata, um dos principais destinos turísticos do país.

Danos nas locomotivas, sujeira e superlotação são alguns dos problemas mais frequentes denunciados pelos passageiros.

Os graves problemas da rede de transporte ferroviário ganharam repercussão após o acidente de fevereiro, pelo qual estão sendo processados os ex-ministros de Transporte, Ricardo Jaime e Juan Pablo Schiavi, assim como os irmãos Claudio e Mario Cirigliano, proprietários da TBA, empresa que administrava a linha acidentada.

O acidente ocorreu em plena hora do rush matinal do último dia 22 de fevereiro, quando um trem procedente da cidade de Moreno, na província de Buenos Aires, se chocou contra uma plataforma de uma estação da capital e deixou um saldo de 51 mortos e mais de 700 feridos.

Metrô de Pequim celebra 42 anos de operação

15/01/2013 - CRI

O sistema de metrô de Beijing entrou em seu 42º ano de operação nesta terça-feira, celebrando quatro décadas de expansão que o tornaram o segundo metrô mais extenso do mundo.

O sistema de metrô de Beijing deve transportar aproximadamente 10 milhões de passageiros diariamente em 2013, ultrapassando o metrô de Moscou, o mais movimentado do mundo, que leva 9 milhões de passageiros por dia, de acordo com o departamento de transporte de Beijing.

Construído nos anos 1960, o primeiro trecho do metrô de Beijing foi usado inicialmente para defesa nacional. A linha de metrô começou a receber passageiros civis em 15 de janeiro de 1971.

O sistema tem atualmente 16 linhas que transportam 8,7 milhões de passageiros por dia. A recente abertura de quatro novas linhas elevou a extensão total para 442 quilômetros.

Jia Peng, porta-voz da Companhia de Operação do Metrô de Beijing, disse que a expansão da rede exigiu um sistema de horários melhor, manutenção regular dos equipamentos e treinamento reforçado de funcionários.

A velocidade e a densidade da construção do metrô não têm paralelos na história, indicou Hao Weiya, vice-gerente-geral da Beijing Infrastructure Investment Co. Ltd.

As linhas de metrô de Beijing superarão 700 quilômetros em 2015, segundo Hao, acrescentando que o investimento para construí-las somará 500 bilhões de yuans.

O sistema de trânsito urbano da China entrou em um período de rápido desenvolvimento, afirmou Gao Yucai, diretor da Comissão de Transporte Ferroviário Urbano, subordinada à Associação Chinesa de Comunicações e Transporte.

Quarenta cidades chinesas terão linhas de metrô até 2020, com uma extensão combinada de mais de 7 mil quilômetros, de acordo com Gao.

Embora o desenvolvimento do trânsito metroviário tenha trazido grande conveniência para os cidadãos, acidentes ocorridos nos últimos anos advertiram que a segurança e a manutenção devem ser reforçadas.

Um menino morreu e outras 30 pessoas ficaram feridas quando uma escada rolante quebrou em uma estação da Linha 4 do metrô de Beijing em julho de 2011.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Metrô de Londres completa hoje 150 anos

09/01/2013 - Mobilize

Viagens especiais com locomotivas e vagões históricos estão sendo programadas pelo "Tube" e pelo Museu de Transportes de Londres

Londres: 150 anos sob as ruas da cidade
créditos: London Transport Museum

Há exatos 150 anos, no dia 9 de janeiro de 1863, o primeiro trem subterrâneo do mundo saiu da estação de Paddington, em Londres, para fazer a viagem inaugural de passageiros do novo sistema underground, sob as ruas de da capital britânica. A viagem terminou na estação de Farringdon e percorreu cerca de 5.600 metros.

A linha original do Underground foi construída e financiada pela Metropolitan Railway, empresa privada criada em 1854 para desenvolver o projeto de ligar as principais estações em Paddington, Euston e King Cross com o centro de negócios da cidade.

Milhares de londrinos estavam ansiosos para viajar na nova ferrovia e logo no primeiro dia de operação formaram-se longas filas em cada estação. A linha foi um enorme sucesso, com 26 mil passageiros que utilizaram o Underground todos os dias, nos primeiros seis meses.

Nos próximos sábados, 13 e 20 de janeiro, a locomotiva nº 1 fará viagens especiais para celebrar o aniversário e levará consigo uma série de vagões históricos do metrô, como o carro 353, construído em 1892 e recentemente restaurado.

Quer participar? Corra, porque os ingressos são limitados! Mais informações no site do London Transport Museum: www.ltmuseum.co.uk

sábado, 12 de janeiro de 2013

Inaugurado trem bala entre Barcelona e fronteira com a França

09/01/2013 - RFI

Da esquerda para direita: Ana Pastor, ministra espanhola do Desenvolvimento, Artur Mas, presidente da Catalunha, Mariano Rajoy, chefe do governo espanhol, e o príncipe Felipe. REUTERS/Toni Albir/Pool

As mais altas autoridades espanholas inauguraram nesta terça-feira a ligação ferroviária de alta velocidade entre Barcelona e Figueras, na fronteira com a França, última etapa antes da união com o sistema de trens bala francês TGV. A partir de abril, essa linha permitirá viagens diretas de Barcelona para as cidades francesas de Toulouse, Marselha, Lyon e Paris em trem bala.

O chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, inaugurou a via férrea de alta velocidade afirmando estar diante de uma das obras de "maior ambição e envergadura projetadas na Espanha". Rajoy tomou o trem bala de Barcelona até Figueras acompanhado do príncipe herdeiro Felipe, do presidente regional da Catalunha, Artur Mas, e da ministra do Desenvolvimento, Ana Pastor.

O trecho entre Barcelona e Figueras, cidade do pintor espanhol Salvador Dalí, tem 131 km de extensão. A cidade recebe um respeitável número de turistas pelo célebre Teatro Museu Gala Salvador Dalí.

Em abril, com a ligação da malha ferroviária espanhola ao sistema francês de trem bala, o viajante poderá fazer o trecho Barcelona-Paris em 6 horas e Madri-Paris em 10 horas de viagem. Porém, a troca de trens em Figueras será sempre obrigatória.

A rede ferroviária espanhola de alta velocidade conta com 3 mil quilômetros em serviço, o que faz da Espanha o segundo país no mundo, atrás da China, e o primeiro da Europa em exploração de linhas de alta velocidade.

Fonte: Portugueses RFI

Inaugurada primeira linha de VLT do Marrocos

14/12/2012 - Revista Ferroviária

Alstom Citadis que desde o dia 12 de dezembro opera em Casablanca
Foi inaugurada na última quarta-feira (12/12), em Casablanca, a primeira linha de Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) do Marrocos. Com 31 quilômetros de extensão e 48 estações, a linha é a maior já construída e liga os distritos leste e sudoeste de Casablanca, passando pelo centro da cidade.

O projeto começou em 2009, quando a Casa Transports, empresa pública responsável pelo transporte público de Casablanca, fechou um contrato com a Alstom para o fornecimento de 74 VLTs do modelo Citadis. No ano seguinte, mais dois contratos adicionais para instalação dos sistemas de fornecimento de energia e sinalização da linha foram firmados entre Alstom e Casa Transports.

Com 65 metros de comprimento e dois carros, os VLTs Citadis têm capacidade de acomodar 606 passageiros e, em Casablanca, transportarão 250 mil passageiros por dia. O VLT da cidade tem ar condicionado e conta com displays de informação em francês e árabe, idiomas falados no país. Os VLTs Citadis de Casablanca foram fabricados e montados na unidade de Reichshoffen (França) da Alstom.

As operações de manutenção preventiva e corretiva dos VLTs serão realizadas diariamente por 40 funcionários da Alstom, que também farão a limpeza interna e externa das unidades.

Crédito: Casa Transports

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Lançado carro-bicicleta movido a energia solar

08/01/2013 - Folha de São Paulo

Imagine você pedalando por ruas planas e, ao se deparar com um trajeto íngreme, poder recorrer à energia solar.

A equipe da Organic Transit, empresa norte-americana especializada em veículos ecológicos, trabalhou na ideia e lançou o modelo que reúne o conforto do carro com a sustentabilidade da bicicleta.

O pequeno Elf tem três rodas e ainda baterias que podem ser recarregadas ao sol ou em uma tomada padrão. Assim, você escolhe se pedala ou se usa a energia para chegar de um ponto a outro.

Compacto, o veículo foi projetado para ser ocupado por apenas uma pessoa, mas suporta bagagem de até 350 quilos.

A sua configuração com três rodas confere estabilidade e controle e pode ser usado tanto em estradas como em ciclovias padrão.

É equipado ainda com vários aparatos de segurança, como retrovisor, luzes traseiras e faróis de LED

Os primeiros cem modelos serão ofertados na internet a partir do dia 13. O valor estimado do veículo é de US$ 4.000.

Sem poluir a cidade e com a facilidade de escolher que hora suar ou não, fica mais fácil pensar em um modo de transporte alternativo para chegar ao trabalho.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Mação testa rede de transportes públicos a pedido

03/01/2013 - Menos um Carro

Mação, no distrito de Santarém, vai testar durante este mês um projecto-piloto de transportes públicos "à medida e a pedido", que poderá depois ser estendido ao resto da região. O objevtivo é facilitar a vida de quem vive em locais onde há poucos meios de transporte à disposição.
De acordo com o vice-presidente da Câmara de Mação, Vasco Estrela, as viaturas, para já distribuídas por quatro circuitos, só efectuam os percursos se o serviço tiver sido solicitado antecipadamente pelos utentes, parando somente nos locais onde existam reservas.
Este modelo, que terá uma central de reservas, funcionará em paralelo com a rede de transportes públicos regular, acrescentou o autarca.
Trata-se de um "projecto-piloto para seis meses e que acreditamos ser muito interessante, essencialmente para territórios de baixa densidade populacional e com défice de cobertura de transportes públicos", disse Vasco Estrela.
O novo modelo é "um serviço público que se presta, à medida, a pedido e de forma mais cómoda e mais económica para o utente e para a empresa operadora", notou Vasco Estrela, esclarecendo que os quatro circuitos predefinidos ligarão as freguesias mais rurais à sede do concelho.
"Mais tarde", continuou, "o circuito poderá ser `afinado` e incluir, a partir de Mação, as ligações a outras cidades e localidades do Médio Tejo", integrando no novo serviço intermunicipal que sirva os concelhos limítrofes.
O serviço intermunicipal de transportes públicos prevê a ligação entre os três hospitais do Centro Hospitalar do Médio Tejo – Tomar, Torres Novas e Abrantes – e os centros de saúde, ligação à estação do Entroncamento e entre as sedes de concelho dos 11 municípios do Médio Tejo, bem como a criação de um serviço a pedido, a ser testado em Mação.