quarta-feira, 22 de julho de 2015

Eurostar vai encher de trens a rota Londres-Paris

22/07/2015 - Uol

A Eurostar International Ltd. disse que lançará conjuntamente em dezembro seus primeiros trens novos em duas décadas para ajudar a lidar com o crescimento da demanda, que não deixou nenhum lugar vazio nos serviços mais populares entre Londres e Paris neste verão europeu.

Os dez modelos expressos e320 pedidos à Siemens AG em 2010 foram entregues da fábrica da companhia em Krefeld, Alemanha, e agora vários deles serão introduzidos ao mesmo tempo, e não no decorrer de vários meses, disse o CEO Nicolas Petrovic em entrevista de Londres nesta terça-feira.

"Teremos uma massa crítica de trens muito rapidamente", disse Petrovic depois que a Eurostar registrou um número recorde de passageiros no trimestre. "Gostaríamos de ter a máxima quantidade possível antes do próximo verão europeu. No momento, o problema é que nossos trens estão cheios".

O número de passageiros cresceu 3 por cento, para 2,8 milhões, nos três meses até junho, período em que o crescimento recomeçou depois da estagnação do primeiro trimestre, quando um incêndio fechou o Eurotúnel e um ataque na sede da revista Charlie Hebdo em Paris reduziu a demanda. Embora a desvalorização do euro esteja encorajando os britânicos a viajar para o continente, as vendas estão fortes em todos os setores, disse Petrovic.

"Definitivamente, o mercado francês está melhorando", disse o CEO, acrescentando que o impacto de iniciativas do governo para ajudar as empresas está "permeando-se" e que a valorização da libra esterlina não tem afetado o número de visitas ao Reino Unido tanto quanto se temia. "Imaginávamos que o mercado de lazer sofreria, mas ele continua bem. E o mercado americano está voltando depois de Charlie Hebdo".

Impulso para Marselha

As reservas para o serviço de seis horas e meia da Eurostar com destino a Marselha, inaugurado no dia 1º de maio, chegaram a 88.000 pessoas, e o trens normalmente transportam de 500 a 600 passageiros, ou seja, 80 por cento da capacidade.

Os trens e320, que atingem 320 quilômetros por hora, terão capacidade para 900 pessoas, um quinto a mais do que os atuais modelos da Eurostar com base no design do TGV, da Alstom SA. As unidades da Siemens têm bancos maiores, conexão Wi-Fi gratuita e interiores da empresa italiana Pininfarina. Um segundo pedido de sete conjuntos, pelo valor de cerca de US$ 600 milhões, foi feito em novembro.

A Eurostar também reformará 14 dos trens da Alstom. O primeiro deles voltará ao serviço em agosto, e os outros serão reformados nos próximos dois anos e meio. O interior dos veículos, renomeados como e300, será praticamente idêntico ao dos novos trens e320, e é possível que alguns dos outros dez modelos clássicos sejam atualizados para prolongar seu tempo de uso e atender às necessidades de capacidade, disse Petrovic.

A Eurostar está acrescentando passageiros em um momento em que as viagens pelo Canal da Mancha "nunca estiveram tão competitivas", disse o executivo, pois os ônibus de longa distância e o serviço de corrida compartilhada BlaBlaCar, com sede em Paris, estão disputando a faixa mais econômica do mercado, e empresas aéreas de baixo custo lideradas pela EasyJet Plc e integrantes de redes de companhias aéreas, entre elas a British Airways, também estão "lutando duramente".

A introdução de serviços com destino a Amsterdã foi adiada de dezembro de 2016 para 2017, pois ainda se está trabalhando para definir um plano de segurança na Holanda, onde a Eurostar nunca operou, e para conseguir mais quadros de horários, disse Petrovic.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

China começa a exportar café para Europa por ferrovia

02/07/2015 - EFE

A província chinesa de Yunnan começou nesta quarta-feira a exportar café à Europa por ferrovia, após a saída do primeiro trem com destino ao porto holandês de Roterdã.

O comboio ferroviário leva 2.050 toneladas de café, além de outros produtos, e prevê que chegue ao seu destino em 15 dias após passar pelo Cazaquistão, Rússia, Bielorrússia, Polônia e Alemanha, segundo indicou a agência estatal "Xinhua".

Trata-se de uma nova adição aos diversos trens de mercadorias que unem China com a Europa (como o que realiza o trajeto Madri-Yiwu), e que usam menos tempo que o transporte marítimo (aproximadamente 30 dias até Roterdã), mas em contrapartida levam menos volume de carga que uma embarcação.

O serviço ferroviário entre Kunming (capital de Yunnan) e a cidade holandesa realizará dois trajetos de ida e volta por mês.

Está previsto que neste ano sejam exportadas 24 mil toneladas de café por esta via, embora o projeto pretenda alcançar 140 mil toneladas em 2016 e 300 mil toneladas ao ano seguinte.

Yunnan, uma província predominantemente rural no sudoeste da China, produz 99% do café cultivado neste país.